Entretenimento

Zezé Di Camargo critica manifestações por conta da morte de Marielle Franco

O cantor Zezé Di Camargo causou polêmica no sábado ao se posicionar sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco. O sertanejo criticou a mobilização nacional em relação ao crime e publicou no Instagram um texto sobre a médica Gisele Palhares Gouvêa, morta com dois tiros na cabeça, em junho de 2016, em um acesso à Linha Vermelha, no Rio.

“Embora mulher, não era negra, não era pobre, não era feminista, não era militante de partidos políticos, não frequentava os círculos LGBT, não era MTST, CUT ou PSOL, não estava dentro dos programas de assistências de cotas do Governo. Enfim, não preenchia os requisitos necessários para uma mobilização nacional”, dizia o texto postado pelo cantor.

Zezé Di Camargo deixou claro que o texto não era seu e pediu para as pessoas respeitarem a sua opinião. “Vamos refletir?!!! Como cidadão tenho direito de expressar minha opinião. Aos que concordam comigo, obrigado!! Aos que divergem, apenas conteste sem ofensas. Lembrando, apenas, que o texto não é meu. Repostei, porque achei coerente e verdadeiro. Parabéns ao autor!! Transformar uma barbárie em politicagem não!!!!”, escreveu o sertanejo na legenda da foto.

O post deu o que falar. Muitas pessoas criticaram o cantor. “Você mandou mal demais nesse post, não estamos falando de partido político, ideologia, estamos falando de uma vida que foi tirada por marginais”, respondeu um seguidor. “Respeitem a execução covarde dessa mulher que lutou tanto contra as desigualdades e injustiças. Vá pesquisar quantas coisas boas essa mulher fez”, disse outra seguidora, se referindo a Marielle.  “Ninguém desmereceu a morte dela aqui. Sou a favor que descubram os criminosos e os punam. Sou contra a politicagem”, rebateu Zezé.

Comente com o seu Facebook

To Top
error: Conteúdo protegido.