Witzel diz que não faz ‘menor ideia’ de quantos já foram mortos por snipers no Rio

Governador confirmou que atiradores de elite estão em ação no estado, mas disse que não faz parte do seu trabalho acompanhar quem é morto pela Polícia Militar

 O governador do Rio confirmou nesta quinta-feira,  que atiradores de elite, os snipers, já estão atuando no estado do Rio. Witzel, no entanto, disse que não faz a menor ideia de quantas pessoas já foram mortas e que não faz parte do seu trabalho saber dos mortos pela Polícia Militar (PM). As declarações foram dadas em entrevista ao jornal Bom Dia Rio, da TV Globo.

“Já estão atuando. Não faço a menor ideia de quantos já foram mortos. Não faz parte do meu trabalho acompanhar quem são os mortos pela Polícia Militar. Quem tem de fazer isso é o Ministério Público”, disse.




Witzel disse que cada instituição tem um papel e que o seu é fazer a polícia funcionar. “Os autos de resistência estão à disposição da instituição, cada um tem seu papel constitucional. O meu é fazer a polícia funcionar, é dar instrumentos para que ela tenha condições de operar, com material, com homens, com treinamento”.

O governador acrescentou que seu dever é fiscalizar se a PM recebe treinamento. “É meu dever fiscalizar se a PM está dando treinamento, está orientando os homens, se está com viatura, se está funcionando. É fazer funcionar. Quem tem de investigar, fazer o controle externo das mortes é o Ministério Público”, disse.

“São vários policiais quem têm curso de snipers, atuam na Core e no Bope e trabalham juntos nas Forças de Segurança”, disse.

- Anúncios -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.