Um vazamento de gás e uma pane elétrica na plataforma Peregrino,  na Bacia de Campos, provocou o desembarque – de emergência – de 80 trabalhadores. Muitos estão sem documento e apenas com a roupa do corpo. Desde a noite de terça-feira (16) eles estão hospedados em hotéis de Cabo Frio. A plataforma pertence a Petrobras e é operada pela empresa Statoil.

Não há registro de feridos mas, devido ao forte vazamento de gás, a plataforma apresentou risco de explosão, porque o ambiente ficou saturado e ocorreu – ao mesmo tempo – uma pane elétrica. Os trabalhadores foram removidos de emergência do local, deixando seus pertences e documentos na plataforma. A BR Offshore – responsável pela logística das petroleiras – enviou funcionários ao comercio local para a compra de roupa dos profissionais. Os petroleiros estão no aguardo de novas ordens de trabalho.

P-20 volta a operar após incêndio

Localizada no Campo de Marlim, a plataforma P-20 voltou a funcionar nesta terça-feira (16) após o incêndio na cobertura de um de seus pisos. O sinistro ocorreu no dia 12, quando era executada uma solda no piso 400 e o calor irradiou para a cobertura do teto da zona 315, provocando as chamas.  Essa zona é usada para a chegada do petróleo dos poços. As chamas foram debeladas graças à atuação da válvula de acionamento remoto de combate a incêndio (ADV) e extintores. Ninguém se feriu.

Relatos dão conta de que o fogo poderia atingir rapidamente a chegada dos poços e acarretar um acidente de grandes proporções na unidade, se os trabalhadores não atuassem rápido. A plataforma de P-20 vem demonstrando, há alguns anos, que está preste a protagonizar uma tragédia com diversos erros de gestão em relação à segurança da unidade. Os trabalhadores denunciam insistentemente o seu sucateamento.

Em 2013, um incêndio de grandes proporções no sistema de injeção de produtos químicos chegou a interromper a produção na mesma plataforma. Durante esse acidente, um dos trabalhadores a bordo na plataforma inalou fumaça e outro sofreu torção no pé. Na época, barcos de combate a incêndios (Fire Fighting) foram deslocados e foi feita uma operação de rescaldo para resfriamento do local atingido pelo incêndio.

Em nota, a Statoil informa que a desmobilização de 50 funcionários do FPSO Peregrino, na tarde de ontem, ocorreu por questões de falha na geração de energia principal. A empresa afirma que não houve vazamento de gás no local. A energia no FPSO foi restabelecida poucas horas depois, no mesmo dia, e a unidade está em condições de voltar à produção, mas isso ainda não ocorreu, por medida preventiva.

O FPSO Peregrino está localizado na Bacia de Campos a aproximadamente 85 km da costa do Rio de Janeiro. A desmobilização é considerada um processo operacional previsto para casos desta natureza. Os empregados foram levados de helicóptero para o município de Cabo Frio, onde receberam instruções e o suporte necessários.

Fonte:Terceira via.

Comente com o seu Facebook