UM POUCO SOBRE LORENA DIAS MACHADO!

Lorena Dias Machado, 26 anos, nascida na Bahia no município de Teixeira de Freitas,porém criada na planície de Campos dos Goytacazes, terra do açúcar e do petróleo, treina Muay Thai e também pratica Kickboxing. Guerreira no esporte e na vida! Adjetivos qualitativos para descrever a força e garra desta Teixeirense com um toque campista.

Lorena é um talento que está sendo lapidada de maneira muito rápida, em 9 meses de treino Lorena já avançou etapas importantes em sua vida esportiva, campeonatos a nível regional e nacional, como por exemplo:

  • 5ª Taça José Antônio Ferreira Machado (medalha de prata)
  • Campeonato Intermunicipal de Kickboxing (Medalha de Ouro)
  • 1º Etapa da 3ª Taça do Rio de Janeiro de Kickboxing (medalha de ouro)
  • 3ª Etapa da 3ª Taça do Rio de Janeiro de Kickboxing (medalha de prata)thumbnail_img-20161204-wa0026

Lorena treina na academia Power Fitnes, com o mestre Tiago Nunes, pessoa a qual Lorena preserva uma grande admiração e respeito. Uma de suas referência no ambiente das artes marciais é o mestre Ferreira.thumbnail_img-20161204-wa0025

Na edição desta coluna pude bater um papo bem bacana com a Lorena, confere ai!

  1. Qual o grande valor que Muay thai te passou ao longo dos anos?

“Disciplina, resistência física e psíquica, e me ensinou a nunca desistir diante dos golpes.”

  1. Você percebe no seu cotidiano algum preconceito ainda pela fato de uma mulher lutar?

“Sim. Principalmente porque somos olhadas como o “sexo frágil “. Quase uma forma de menosprezo!”

  1. Qual seu principal foco dentro do esporte?

“A atividade física, e o amor por artes marciais!”

  1. Você consegue fazer alguma relação entre esporte e educação?

“Sim! E como! Se todas as escolas tivessem que praticar obrigatoriamente um esporte, teríamos talvez alunos mais atualizados, disciplinados e que sabem dar valor as coisas. E menos violentos com responsabilidades.”

  1. Qual o seu maior título dentro do esporte?

“Meus maiores títulos foram as classificações para a copa do Brasil e o Brasileiro, que infelizmente não pude ir por não ter patrocínio, as viagens tem um custo muito alto.”

  1. Você acha que o esporte em Campos tem a sua devida valorização?

“Não é muito investido em nossa cidade…precisa de mais atenção dos nossos governadores.”

  1. Uma pequena avaliação de 2016, e o que você espera para 2017?

“2016 foi um ano de residência. Acredito que em 2017 e todos os outros anos da minha vida será assim! Mas espero por grandes realizações dos meus sonhos em 2017.”

  1. Um último recado para a galera que quer começar no mundo das artes marciais.

”Fica quem sobrevivi. O esporte é lindo. Encantador. Mas ao mesmo tempo que pode ser divertido deve também ser levado a sério.”

 

 

- Anúncios -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.