Fernando Trabach, apontado como líder do esquema criminoso que tirou R$ 1.774.565,80 dos cofres públicos, negocia com o Ministério Público uma possível delação premiada.

Fernando é apontado como responsável por usar uma pessoa fictícia, George Augusto Pereira da Silva, para cometer crimes licitatórios e contra a ordem tributária. Em Campos, a empresa GAP teve um contrato com a prefeitura, durante a gestão de Rosinha Garotinho, onde ambulâncias foram alugadas pelo valor de R$ 30 milhões. Na época da prisão de Trabach, Rosinha e Garotinho divulgaram notas dizendo que a prefeitura de Campos foi vítima de um golpe, e que eles não tinham conhecimento do esquema de Trabach.

Além de Campos, Trabach firmou contrato com a Prefeitura de São Fidélis e outras cidades do interior do estado do Rio de Janeiro.

Comente com o seu Facebook