fbpx

#SigaOCLICK

Sobrinha de George Floyd é baleada enquanto dormia em casa nos EUA

MAIS LIDAS




SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A sobrinha de George Floyd, homem negro morto pela polícia em 2020, foi baleada enquanto dormia em sua casa, segundo informou a polícia de Houston, no Texas, nos Estados Unidos.

- Advertisement -

O caso aconteceu na noite do último sábado (1º), mas só foi divulgado agora pela imprensa norte-americana. Arianna Delane, de 4 anos, estava em casa com mais quatro adultos e duas crianças.

Derrick Delane, pai de Arianna, disse ao canal local ABC13 que a criança gritou e avisou que tinha sido atingida. Segundo ele, um homem começou a efetuar disparos contra a casa por volta das 3h da manhã e depois entrou no local.

“Fiquei chocado ao ver o sangue e perceber que a minha filha tinha sido realmente atingida. Ela não sabia o que estava acontecendo, ela estava dormindo”, contou ele. Arianna foi atingida no tórax -a bala ainda perfurou o seu pulmão e fígado e quebrou três costelas.

A menina passou por uma cirurgia de emergência e continua internada. Seu estado é estável. Até terça-feira (4), a polícia de Houston não tinha suspeitos ou informações sobre o que teria motivado o crime.



Delane disse que tem motivos para acreditar que a casa da família foi propositalmente alvejada e criticou o fato de a polícia só ter chegado ao local quatro horas depois.

“Por que minha casa foi baleada? Minha filha não sabe. Não posso explicar isso a ela. Como pai, você deve proteger as crianças”, disse ele.

O chefe do departamento de polícia de Houston, Troy Finner, disse que a investigação continua e se desculpou pela “demora” no atendimento do caso.

“Peço que todos continuem rezando pela recuperação completa da criança e ajudem com informações que possam levar à prisão do suspeito ou suspeitos”, disse ele em um comunicado.

Junto com vários familiares, Arianna participou de vários protestos contra a policia após a morte do tio.



O ex-policial Derek Chauvin foi condenado a 22,5 anos de prisão pelo assassinato de Floyd. O então policial se ajoelhou sobre o pescoço de Floyd durante quase nove minutos durante uma abordagem. A ação foi filmada por uma testemunha.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Mais notícias