SJB: Baleia é encontrada morta na praia de Chapéu do Sol

-

- Siga o nosso Instagram -

A beleia da espécie jubarte, encontrada morta na manhã de quinta-feira, 27, em Chapéu de Sol, despertou interesse de pesquisadores do Grupo de Estudos de Mamíferos Marinhos da Região dos Lagos (GEMM-Lagos), que estiveram em São João da Barra nesta sexta-feira, 28, para coletar amostras da carcaça. O animal, um macho de idade juvenil, medindo seis metros e com cerca de duas toneladas, passou por necropsia ainda na quinta-feira pelo Programa de Monitoramento de Praias das Bacias de Campos e do Espírito Santo, acionado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Públicos. A causa da morte não pôde ser identificada de imediato devido ao avançado estado de decomposição.

O GEMM-Lagos atua desde 1999 em parceria com a Fiocruz e com o Instituto Oceanográfico da USP (IO-USP) no estudo de mamíferos marinhos vivos ou encalhados mortos em busca de informações sobre as causas de mortalidade que acometem esses mamíferos durante sua migração anual ao longo da costa brasileira, de maio a novembro.

- Informe Publicitário -

Na baleia encontrada em Chapéu de Sol foram coletados pele, músculo, gordura, vertebras e ossos para análises genéticas e de contaminantes (metais pesados e organoclorados). Também foram retirados os epibiontes: cracas e piolhos-de-baleia. As bulas timpânicas também foram coletadas visando analisar possíveis danos ao aparelho auditivo das baleias.

— Necropsia de carcaças de baleias encalhadas, em qualquer estágio de decomposição, é vital para o entendimento das causas de mortalidade, sejam elas naturais ou por ação antrópica. Entre as espécies que migram pela costa fluminense, a jubarte se destaca pelo seu padrão migratório que acompanha a linha de costa. Por essa razão, são maiores as chances de interação com atividades antrópicas, incluindo emalhamentos em redes e linhas de pesca, colisão com embarcações e poluição costeira — explica o Coordenador do GEMM-Lagos e Pesquisador da Fiocruz, Salvatore Siciliano.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Públicos providenciou o enterro da carcaça na areia da praia ainda nesta sexta-feira, com a utilização de uma retroescavadeira.

- Informe Publicitário -

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Informe Publicitário -

MAIS LIDAS

Leia tambémRELACIONADAS
Destaques