fbpx

#SigaOCLICK

Sesc Minas informa que pode abrir licitação para utilização do espaço em SJB

MAIS LIDAS

A unidade do Sesc Grussaí deverá passar meses ainda sem definição do que será feito com o espaço de 1.800.000 m². A assessoria de imprensa do Sesc Minas Gerais informou que está sendo avaliada a possibilidade de instauração de procedimento licitatório para cessão onerosa dos espaços. Também foi enviado ofício à Fecomércio RJ e ao Sesc Rio de Janeiro para consultá-los quanto ao interesse na unidade.

“Em atenção à sua solicitação, esclarecemos, primeiramente, que tanto a gestão quanto as decisões relacionadas à unidade de Grussaí, no Rio de Janeiro, foram realizadas pelo Sesc em Minas, responsável pela unidade desde sua fundação até o encerramento das atividades. Nesse sentido, nos últimos anos foram realizadas diversas adequações estruturais em nossa instituição com o objetivo de torná-la mais sustentável e com produtos e serviços cada vez mais alinhados ao perfil dos clientes. Tais mudanças foram feitas a partir de uma série de pesquisas e análises técnicas, que sinalizaram a necessidade de adequação do portfólio de serviços oferecidos, bem como a desmobilização de algumas unidades, as quais decorreram sempre de aprofundados estudos que apontaram ações necessárias e urgentes. Tudo isso somado às recorrentes ameaças de corte nas receitas do Sistema S, amplamente divulgadas e defendidas pelo Governo Federal”, destacou.

- Advertisement -

Ainda de acordo com o Sesc Minas, após a conclusão das análises, entre os diversos pontos avaliados, definiu-se pela não viabilidade de manter, com recursos do Sesc em Minas, a unidade de Grussaí.

– A decisão foi tomada por unanimidade pelo Conselho Regional do Sesc em Minas, considerando, entre outros aspectos, os elevados custos de manutenção de uma unidade de 1.800.000 m², com vocação exclusivamente turística e a localização fora do território mineiro. Outro fator relevante é que cerca de 80% do público que frequentava a unidade residia no estado do Rio de Janeiro, enquanto apenas cerca de 15% residiam em Minas Gerais. Cabe ainda ressaltar que a arrecadação do Sesc em Minas é fruto da contribuição dos empresários mineiros, que esperam, por sua vez, que esses recursos sejam investidos em Minas – acrescentando que a intenção da instituição com essas adequações é garantir a sua sustentabilidade e manter o atendimento a cerca de 3,4 milhões de pessoas beneficiadas todos os anos no estado em campos diversos e fundamentais, tais como: saúde, educação, assistência social, cultura e esporte.

O Sesc em Minas disse que vem trabalhando para que o espaço do Sesc Grussaí seja direcionado a serviços que possam contribuir para o desenvolvimento do município de São João da Barra, zelando pela segurança, desenvolvimento das pessoas e responsabilidade social, assim como foi feito pela instituição nos anos em que esteve à frente da unidade. Sendo assim, e com o objetivo de encontrar a melhor alternativa que favoreça a todos os envolvidos, está sendo avaliada a possibilidade de instauração de procedimento licitatório para cessão onerosa dos espaços. Também foi enviado ofício à Fecomércio RJ e ao Sesc Rio de Janeiro para consultá-los quanto ao interesse na unidade.

Por fim, o Sesc em Minas agradeceu o apreço da população sanjoanense e de todas as partes do país pelo trabalho que foi desenvolvido pela instituição mineira no estado do Rio de Janeiro e está sempre pronto a facilitar e apoiar a melhor destinação do espaço, em favor do desenvolvimento de São João da Barra.

Fonte: Parahybano

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Mais notícias