Campos

São Salvador se prepara para encerrar as atividades nos próximos dias, afirma presidente do sindicato dos rodoviários

A empresa deve encerrar as suas atividades, segundo conta o presidente do sindicato dos trabalhadores rodoviários de Campos, Roberto Virgílio. Segundo Virgílio, os diretores a empresa fizeram contato com o sindicato buscando maiores informações de como poderiam fazer o processo de encerramento das atividades e acertar com os funcionários.

Ainda segundo o presidente do sindicato, medidas devem ser tomadas para bloquear os bens da empresa, para que os funcionários possam receber o que a empresa não vem pagando. Alguns funcionários estão com 6 meses de salários atrasados.

DIVIDAS E BRIGA POLÍTICA

Os problemas da empresa ficaram mais evidenciados nesta semana, após os administradores da empresa abandonarem o cargo, e abertamente falarem que a situação da empresa era quase irreversível. Dividas, poucos ônibus disponíveis para rodar, falta de pagamento de salários de funcionários, falta de depósito de FGTS, entre outros problemas graves de logística motivaram para que o estado da empresa ficasse tão grave.

Outro fato para que a situação da empresa tenha sido agravada, uma possível briga política envolvendo o poder público municipal teria sido um dos grandes motivos para a empresa chegar ao estado ‘irreversível’. Nos últimos dias, funcionários da empresa chegaram a divulgar que a São Salvador e outras empresas do consórcio União iriam transportar manifestantes gratuitamente para a manifestação do próximo dia 8 de março, organizada pelo grupo rosáceo, liderado por Anthony Garotinho, pedindo o impeachment do prefeito Rafael Diniz.

Comente com o seu Facebook

To Top
error: Conteúdo protegido.