Campos

Rafael Diniz se assusta com situação do HFM. Hospital está destruído, sem remédios e com estrutura deteriorada

O Hospital Ferreira Machado foi o primeiro local visitado pelo prefeito Rafael Diniz em seu primeiro dia de mandato, nesta segunda-feira (02). Durante a visita, um caos generalizado em cada setor. Falta de medicamentos, estrutura precária, problemas frequentes em equipamentos, sucatas espalhadas pelos corredores, salas desativadas e pacientes aguardando atendimento no corredor.

O único elevador do hospital transporta pacientes, cadáveres e lixo hospitalar, além de apresentar problemas constantes devido à falta de manutenção. Diversas salas estão desativadas e servem de depósito para equipamentos com defeito e documentos. Dos oito centros cirúrgicos, apenas dois funcionam. Nas prateleiras da farmácia os medicamentos estão escassos e nas enfermarias os pacientes agonizam e clamam por ajuda. Os aparelhos de ar condicionado nos principais setores também estão com defeito. A situação é caótica segundo o prefeito.

“Sabia que a situação estava difícil, mas está ainda pior vista de perto. É assustador o caos em que se encontra o Hospital Ferreira Machado, a situação dos pacientes e a falta de zelo. Admiro a garra dos servidores para conseguir fazer um atendimento emergencial sem o mínimo de infraestrutura. Essa visita foi apenas o primeiro passo para a transformação do hospital e da saúde da nossa cidade. Para isso precisamos contar com a ajuda dos servidores. Neste momento a saúde é a nossa prioridade”, disse o prefeito.

O principal problema a ser solucionado em caráter emergencial de acordo com Rafael Diniz é a compra de medicamentos básicos para abastecer a farmácia. Dos 240 remédios que deveriam estar nas prateleiras para o atendimento aos pacientes, apenas 37 estão disponíveis. Segundo o diretor da unidade Doutor Pedro Ernesto Simão, em menos de uma semana, a farmácia estará vazia.

“Realmente a situação é crítica. O pouco material que temos em estoque não tem qualidade e deve terminar em menos de uma semana. O armazenamento dos medicamentos também não está sendo feito de forma adequada. Estamos lidando com vidas e o que estamos vendo é resultado de uma má gestão”, ressaltou.

No final da visita, o prefeito Rafael Diniz e o secretário de Governo, Fábio Bastos, se reuniram com a direção da unidade para firmar compromisso de parceria para a transformação da saúde em Campos.

“Primeiro faremos um levantamento detalhado de material para depois começar com as reformas estruturais. Precisamos garantir ao menos o atendimento emergencial neste momento. As mudanças serão feitas gradualmente, quando possível. Estamos em um momento crítico, mas vamos alcançar nossos objetivos com muito trabalho e responsabilidade”, concluiu.

Para finalizar o cronograma da manhã desta segunda-feira, Rafael fez questão de cumprimentar a todos os funcionários da Prefeitura e se reunir com os servidores para conhecer cada setor, enfatizando que na sua gestão, o trabalho, a união e a transparência deverão ser prioridades.

“Vamos trabalhar sempre em união com o servidor. Quero estar perto de todos e priorizar o trabalho em equipe. Não fazemos nada sozinhos. Por isso fiz questão de cumprimentar a todos e ressaltar a importância que cada um tem neste momento de transição”.

Comente com o seu Facebook

To Top
error: Conteúdo protegido.