BLOG DO FABRICIO NASCIMENTO

Opinião, artigos e bastidores da política
ClickCampos.com/Fabricio

Rafael Diniz: “O que está ruim, pode ficar ainda pior”

O prefeito Rafael Diniz concedeu uma entrevista a um veículo de imprensa de Campos neste domingo (20), onde alertou a população dizendo que “o que está ruim pode ficar pior”. Rafael contextualiza a frase dizendo que se já está baixo o repasse dos royalties atualmente, caso o STF aprove a partilha em novembro, ficará ainda pior.

Porém, Rafael se esquece de algo de extrema importância que ele deixou pelo caminho. Ao se eleger como prefeito em 2016, Rafael tinha um plano de governo intitulado “CAMPOS ALÉM DOS ROYALTIES“. O plano de governo se baseava em criar novas alternativas de receitas para o município, para assim, ficar no superavit, mesmo que não recebesse repasses de royalties. Todos devem ter em mente Rafael repetindo várias vezes em discursos e debates que “devíamos acabar com a ‘royaltiedependência'”.




Acontece que Rafael não fez praticamente nada para que Campos se tornasse independente, como pregava. Entre as principais medidas prometidas, estava a de investimento de 3% da receita do município em agricultura. O valor daria em média R$ 50 milhões por ano, totalizando até aqui cerca de R$ 150 milhões em toda a gestão. Porém, Rafael investiu quase 10 vezes mais na Superintendência de Comunicação para fazer propaganda, do que na Secretaria de Agricultura, que geraria receita aos cofres públicos. Até aqui, Rafael investiu menos de R$ 2 milhões em agricultura.

Segundo levantamento do economista José Alves Neto, entre janeiro e agosto deste ano o município de São João da Barra teve 2.835 novos trabalhadores com carteira assinada apenas na área de construção civil. Já Campos, cidade com pelo menos 10 vezes mais habitantes, teve o incrível número de 71 novos trabalhadores com carteira assinada.

Falando em emprego, em 2020 a previsão é que a Prefeitura de Campos invista apenas R$ 220 mil na Superintendência de Trabalho e Renda. O valor não chega a 0,02% da receita total do município. A secretaria de Desenvolvimento Econômico receberá pouco mais de R$ 1 milhão, o que também não chega a 0,1% do orçamento do município.

Não existe segredo nem mágica. Campos não será ‘além dos royalties’ se não investir em áreas que forneçam receitas além dos royalties. E independente de partilha dos royalties ou não, o que está ruim vai ficar pior se continuar investindo errado, como nos três primeiros anos de gestão.

Relacionados

ÚLTIMAS POSTAGENS

error: Conteúdo protegido.