PSL pode fazer oposição ao governo de Wilson Witzel na ALERJ

A situação entre o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), e a bancada do PSL na Alerj está insustentável neste momento. Tudo por conta do apoio informal de Witzel ao presidente interino da Assembleia, André Ceciliano (PT), para mantê-lo no cargo. Ambos se encontraram fora da agenda oficial semana passada e selaram o acordo. Com isso, o deputado Márcio Pacheco, do mesmo partido de Witzel, recuou e desistiu de sua candidatura a presidência da ALERJ.

Segundo os deputados do PSL, a crise com Witzel se agravou por causa de nomeações de petistas que teriam sido indicados por Ceciliano ao novo governo. A deputada Alana Passos — que, ao lado de Hélio Bolsonaro, é a mais próxima da família — despejou críticas no Twitter: “O isentão venceu as eleições com discurso de direita e ideologia. Após a vitória, senta com a esquerda e diz que seu estado não tem partido. Eu avisei ontem. O governador @wilsonwitzel é do PSC, e não do PSL”.




Já o deputado Gil Vianna, garantiu que ainda não há nenhum posicionamento oficial, mas que tudo deve ser definido até a próxima semana para a presidência da ALERJ. Porém, garante que não fará oposição ao governo de Wilson Witzel

- Anúncios -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.