Procon orienta consumidores nos cuidados com as compras para a Black Friday

Na próxima sexta-feira (29) acontece a Black Friday. A grande promoção surgiu nos Estados Unidos e é realizada no dia seguinte ao tradicional feriado de Ação de Graças. No Brasil, a data sempre acontece na última sexta-feira de novembro e para orientar o consumidor nas compras físicas e online, o Procon/Campos reuniu uma lista de cuidados.
Apesar do sucesso e da data ter se tornado uma grande aposta para os vendedores e uma oportunidade para a população, a Black Friday tornou-se também motivo de compras insatisfatórias. O superintendente do órgão, Douglas Leonard, destaca que os consumidores devem pesquisar o preço do produto antes de efetuar a compra, bem como as condições de pagamento disponibilizadas.
– O consumidor deve ter atenção aos detalhes das ofertas, principalmente em sites, verificando o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), endereço físico e eletrônico, canais de troca e reclamação, entre outros detalhes, que podem fazer diferença para uma compra satisfatória, além de sempre pesquisar e comparar preços com antecedência – comentou o superintendente.
Algumas dicas do Procon foram selecionadas para que o consumidor não tenha problemas durante a Black Friday, como evitar as tentações da compra por impulso, tendo sempre em mente pesquisar o produto que deseja comprar e comparar os preços. Também é fundamental verificar se a loja é de confiança, e principalmente em compras pela internet, se a empresa fornece o CNPJ, o endereço físico e os meios de contato. Pesquise a reputação da empresa antes da compra.
 Nas compras pela internet ou por telefone, o consumidor tem um prazo de sete dias para se arrepender ou cancelar a compra e receber o seu dinheiro de volta ou trocar por outro produto: não precisa de motivo para não querer mais o produto. É um direito do consumidor, neste prazo, devolver o produto e ter o seu dinheiro de volta na mesma forma em que fez o pagamento ou trocar por outro artigo.
Outra dica importante é, em caso de erro por parte do fornecedor, o consumidor pedir a troca: depois da compra, caso haja algum erro na entrega, o consumidor tem o direito de solicitar a troca dentro do prazo estabelecido pelo lojista. Se o problema persistir mesmo depois da troca, ele poderá pedir o cancelamento da compra e a devolução do dinheiro. O consumidor também deve acompanhar os preços dos produtos que deseja antes da Black Friday: um auxílio para essa tarefa são os sites de comparação de preços, especialmente aqueles que oferecem um histórico do valor do produto.
Ainda de acordo com o Procon, o preço promocional não anula os direitos do consumidor: os direitos relativos à troca do produto com defeito, por exemplo, permanecem mesmo que ele esteja em promoção. A loja é sempre obrigada a trocar produtos com defeito no prazo por ela estabelecido. As informações sobre preço, prazo e entregas devem estar em destaque e o consumidor tem que ter acesso a estas informações sem que seja necessário chamar um vendedor ou atendente da loja para obtê-las antes do pagamento.
O consumidor deve reclamar em caso de mudança na oferta ou qualquer dificuldade no ato da compra. Se o site estiver instável ou se o preço variar durante a compra, salve as informações e faça uma reclamação à empresa. A oferta deve ser cumprida de acordo com a divulgação. O comprador deve salvar ou imprimir tudo que for relacionado à compra, guardar a oferta, o pedido, o prazo de entrega, o comprovante de pagamento, o contrato e os anúncios publicitários relacionados ao produto que adquiriu.
Finalmente, para uma boa compra, o consumidor deve evitar acessar links que direcionam para páginas de fornecedores que costumam aparecer com frequência em redes sociais e caixas de e-mail. É comum, nesse período de promoções, surgirem anúncios de sites fraudulentos, com informações semelhantes às do site original. Desconfie de produtos com valores muito abaixo do praticado no mercado.
- Participe -
- Anúncios -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.