Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Segundo informações do Jornal O Globo, a  Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro (PRE/RJ) solicitou à Promotoria Eleitoral de Campos a apuração de possível prática de “crime eleitoral” no recadastramento de usuários do cartão Campos Cidadão. De acordo com a denúncia do PRE/RJ, o fato  do recadastramento exigir que os beneficiários tenham título de eleitor e votem no município de Campos, seria uma pratica ilegal.

“Benefícios como esses dirigidos à população, em época de pré-campanha eleitoral, devem ser, em regra, averiguados, uma vez que, supostamente, podem ter cunho eleitoreiro, além de configurar abusos vedados pela legislação. A exigência da apresentação de título eleitoral é injustificável”, afirma o procurador regional eleitoral Sidney Madruga.

O ofício da PRE/RJ alerta para possível associação do recadastramento com as eleições municipais e pede que a identificação de possíveis responsáveis e beneficiários.O cartão permite que o usuário pague R$ 1 na tarifa de ônibus em vez de R$ 2,75 do valor regular. Além do título, os beneficiários devem informar RG, CPF e comprovante de residência.

Comente com o seu Facebook