Banner-720x91_1.gif

Prefeitura pagará 60% a mais para nova empresa de Iluminação Pública

-

Informe publicitárioAmeixa-659bc44db0d57fb28.gif

O Diário Oficial desta quarta-feira (14), traz o extrato de um novo contrato celebrado entre o município de Campos e a empresa Hashimoto Manutenção Elétrica. Com o valor de R$ 10.831.166,96, 60% superior ao que era pago a Urbeluz durante a gestão de Rafael Diniz, a empresa de Maceió irá prestar o serviço de iluminação pública em Campos.

A gestão de Wladimir Garotinho decidiu não fazer licitação, e sim, aderir ata junto ao município de Duque de Caxias, onde a empresa já vem prestando serviços atualmente. Chama a atenção uma empresa com apenas 1 ano e 9 meses de criação atuar em cidades de grande porte, como Campos e Caxias.

- Informe Publicitário -

Atuando em vários municípios fluminenses, nos quais chega sempre através de um contrato emergencial (sem licitação), a Hashimoto é uma das prestadoras de serviços que mais faturam junto à Prefeitura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Representada nos processos administrativos por Igor dos Reis Luiz Mendes, a empresa firmou em Caxias contratos que somam mais de R$ 110 milhões, todos assinados na gestão do prefeito Washington Reis.

Em dezembro de 2017 a Hashimoto foi citada a Operação Basura, realizada pela Polícia Federal em Cabo Frio, na qual foram presas quatro pessoas, entre elas o presidente da Companhia de Serviços Públicos de Cabo Frio (Comsercaf), Claudio Moreira, apontado como responsável por irregularidades em vários contratos emergenciais através da autarquia, que representaram gastos de mais de R$ 60 milhões.

Entre os contratos investigados estavam os da coleta de lixo, locação de veículos, ambulâncias e manutenção do sistema de iluminação pública. No caso do contrato da iluminação a Polícia Federal chegou a usar como parâmetro na investigação o gasto feito com o mesmo serviço pela Prefeitura de Guarulhos. A cidade paulista tem cerca de seis vezes mais moradores que Cabo Frio e gastava na época R$ 140 mil por mês, enquanto a Hashimoto foi contratada pela Comsercaf por R$ 1.529.957,91 por um período de apenas três meses, o equivalente a cerca de R$ 510 mil mensais.

Em Campos, a Prefeitura irá pagar cerca de R$ 900 mil mensais para a Hashimoto iluminar as ruas da cidade, valor 60% maior do que era pago para a Urbeluz, que recebia cerca de R$ 558 mil por mês.

- Informe Publicitário -

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Informe Publicitário -

MAIS LIDAS

Leia tambémRELACIONADAS
Destaques