Apesar da pífia gestão de Luiz Fernando Pezão, o PMDB-Rio vivia a esperança de ter candidato próprio ao governo do estado e até mesmo ganhar e permanecer no cargo mais alto do estado até 2022. Porém, com a Lava-Jato avançando no estado, com o desdobramento desta terça (14), com a operação Cadeia Velha, fica cada vez mais distante o sonho do grupo de Pezão.

As três figuras mais fortes do partido na ALERJ estão com a corda no pescoço. Pezão não terá condições de ser cabo eleitoral de ninguém, até por que Paes não iria querer ter Pezão como cabo eleitoral a essa altura do campeonato.

Como se o cenário já não fosse ruim, a Lava-Jato avança também para cima do ex-prefeito do Rio, o que pode impedir uma candidatura de Paes.

São cenas dos próximos capítulos da política fluminense.

Comente com o seu Facebook
COMPARTILHAR