PM que matou mulher e amante após receber prints se entrega por medo de vingança

Um policial militar ambiental que matou a mulher e o suposto amante se entregou à polícia na terça-feira por temer represálias por parte da família das vítimas. O crime aconteceu em Paranaíba, a 422 km de Campo Grande.

Lúcio Roberto Queiroz Silva, de 37 anos, se escondeu em uma propriedade rural, segundo sua defesa, onde recebeu informações de que poderia ser morto. Na segunda-feira a Justiça decretou a prisão temporária de 30 dias para o PM que estava foragido.

O PM assassinou a mulher e o corretor de imóveis no último sábado, após descobrir um suposto relacionamento entre os dois. A descoberta aconteceu porque a companheira de Fernando Enrique Freitas, de 31 anos, enviou prints de conversas dele com Regianni Araujo, de 32 a Lúcio.

Após receber as evidências ele foi armado até a casa do amante e o assassinou. Em seguida, foi de carro até a casa da mulher e a matou na frente do próprio pai, que tentou contê-lo.




- Participe -
- Anúncios -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.