Paixão de Cristo emociona fiéis na Praça do Santíssimo Salvador

Intitulada neste ano “Eu sou a Ressurreição e a Vida”, a 38ª edição do espetáculo “Paixão de Cristo” reuniu fiéis na noite desta Sexta-feira Santa (19). A encenação realizada na Praça do Santíssimo Salvador, ficou marcada pela emoção de diversas pessoas que foram acompanhar a história de Jesus Cristo. O evento teve apoio da Prefeitura de Campos, através da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), da Superintendência de Entretenimento e Lazer e Departamento de Turismo, Secretaria Municipal de Saúde, Superintendência de Iluminação Publica e Guarda Civil Municipal.

A apresentação contou com a participação de 70 atores e retratou a ressurreição de Lázaro, a Santa Ceia, a traição de Judas, o julgamento, a crucificação e a ressurreição de Jesus Cristo, estreado pelo ator Otaviano Mathins. O espetáculo teve a direção de Pedro Carneiro, direção de audiovisual de Antônio Filho, assistência de direção de Cida Melo, adereços cênicos de Walter Escovão, coreografia de Jovana Anacleto e o roteiro foi realizado por Dorinha Martins que deu vida a Maria, contando ainda com os personagens, Pedro Fagundes que deu a vida a Caifás, acompanhado de Flávio Rodrigues (Pilatos), Rodri Mendes (Herodes).




— Estamos muito felizes voltar novamente ao local onde tudo começou que é na Praça do Santíssimo Salvador, ao qual em 1982, Dom Carlos Alberto Navarro criou o Grupo de Teatro sacro com o objetivo de evangelizar a comunidade. O nosso proposito será sempre levar a palavra do nosso Senhor as pessoas presentes. Agradeço ao Prefeito Rafael Diniz por ter nos dado a oportunidade por depois dois anos estarmos realizando com toda essa estrutura no nosso local de origem — destacou o diretor geral do espetáculo, Pedro Carneiro.

A encenação deixou muitos fiéis emocionados, como foi o caso da técnica de enfermagem, Raquel Abreu, de 32 anos que pela primeira vez assistiu ao espetáculo na Praça.

— Estou impressionada, a encenação é muito verdadeira e maravilhosa. Quando vi Jesus Cristo sendo crucificado, entregando sua vida por mim, por todos nós, foi a cena que mais me emocionou. Todas elas são muito fortes e tristes, mas ao mesmo tempo tão lindas e bem-feitas, como a ressurreição do filho de Deus — contou a técnica de enfermagem, Raquel Abreu.

- Anúncios -
- Anúncios -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.