Operação cumpre mandados contra Fabrício Queiroz e ex-assessores de Flávio Bolsonaro

O Ministério Público do Rio (MPRJ) realiza, na manhã desta quarta-feira, uma operação que mira ex-assessores do hoje senador Flávio Bolsonaro, entre eles Fabrício Queiroz e Ana Cristina Siqueira Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro. A ação cumpre mandados de busca e apreensão na investigação da prática de “rachadinha” no gabinete do parlamentar na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).
Os mandados de busca e apreensão atingem 96 pessoas e empresas e foram deferidos pela juiz Flávio Itabaiana de Oliveira Nicolau, da 27ª Vara Criminal do Rio, de acordo O Globo. Procurado, o Ministério Público disse que são cumpridos 24 mandados de busca e apreensão pelo Grupo de Atuação Especializada de Combate à Corrupção (GAECC). Segundo o órgão, em razão do sigilo das investigações, “o GAECC/MPRJ não pode oferecer mais informações”.
A investigação foi instaurada em julho do ano passado e obteve na Justiça em maio deste ano a quebra dos sigilos fiscal e bancário de 96 pessoas e empresas, incluindo Queiroz e Flávio, tendo como base o relatório do antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf, hoje Unidade de Inteligência Financeira).

O documento constatou movimentação atípica de Fabrício Queiroz num total de R$ 1,2 milhão, entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. O caso ficou parado de julho até novembro, pois aguardava decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a legalidade do compartilhamento das informações do Coaf sem autorização judicial

- Advertisement -
- Participe -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.