fbpx

#SigaOCLICK

Oferta de ajuda da Argentina poderá ser aceita se BA piorar, diz Bolsonaro

MAIS LIDAS

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O presidente Jair Bolsonaro (PL) usou o Twitter para comentar, nesta quinta-feira (30), os motivos que o levaram a recusar a ajuda da Argentina à tragédia da Bahia.

Segundo o chefe do Executivo federal brasileiro, a ajuda do país vizinho “não seria necessária no momento”, mas que poderá ser acionada caso a situação se agrave. As enchentes na região, no entanto, já mataram 24 pessoas e deixou mais de 90 mil desabrigados e o nível da água continua alto.

- Advertisement -



“A Chancelaria Argentina ofereceu assistência de 10 homens (‘capacetes brancos’) para trabalho de almoxarife e seleção de doações, montagem de barracas e assistência psicossocial à população afetada pelas enchentes na Bahia”, disse Bolsonaro.

Na mesma publicação, Bolsonaro disse ainda que a recusa aconteceu porque as Forças Armadas nacionais, em coordenação com a Defesa Civil, estão prestando assistência similar à oferecida pela Argentina.



“Por essa razão, a avaliação foi de que a ajuda argentina não seria necessária naquele momento, mas poderá ser acionada oportunamente, em caso de agravamento das condições. A resposta do Ministério das Relações Exteriores à Embaixada Argentina é clara a esse respeito”, afirmou o presidente.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Mais notícias