Foi assinado ontem no Rio de Janeiro, o contrato para autorização de um novo terminal de uso privado (TUP) ser instalado em São João da Barra até 2017. A empresa Brasil Port Logística Offshore recebeu nesta segunda-feira autorização para construir e explorar uma nova área na unidade, localizada em São João da Barra. Os investimentos estão estimados em R$ 610 milhões. As obras do TUP devem gerar 1,2 mil empregos, segundo o ministro da Secretaria de Portos da Presidência da República, Helder Barbalho. Com o projeto concluído, em 2017, a previsão é viabilizar cerca de 25 mil empregos diretos e indiretos na região.

O contrato foi assinado ontem com a presença do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), e do ministro Helder Barbalho. Segundo Pezão, a localização do porto é estratégica para que o terminal sirva de base de apoio para a indústria de óleo e gás, especialmente na exploração do pré-sal.

4-Imagem-ilustrativa-do-Terminal-Multicarga-do-Superporto-do-Açu-640x340[1]

O investimento chega em uma hora em que as finanças estaduais se encontram em situação delicada, segundo a agência Estadão Conteúdo. O Rio tem enfrentado dificuldade até para pagar a folha salarial de seus servidores. A participação do setor privado, neste caso, é de extrema importância, destacou o governador. “Sabemos que os governos federal, estaduais e municipais estão com muita dificuldade de recursos, e suas capacidades de investimento estão estranguladas. Temos de ter criatividade de usar o setor privado”, afirmou Pezão.

609 MIL TONELADAS

O futuro terminal da Brasil Port vai movimentar e armazenar 609 mil toneladas de carga geral, sendo 27 mil toneladas de granel sólido e 243 mil metros cúbicos de granéis líquidos por ano. Entre as cargas que serão transportadas estão fluidos de perfuração, cimento, tubos, equipamentos diversos, diesel e lubrificantes. O terminal também vai realizar manutenção e reparo de embarcações.

“Nesse momento de dificuldade na empregabilidade, é extraordinário receber uma notícia como essa”, destacou o governador. “O estado só vai se recuperar se a iniciativa privada investir, recolher impostos e as pessoas estiverem trabalhando. É esse ambiente que a gente quer criar cada vez mais neste ano”, disse Pezão.

Estado receberá 15% da verba destinada ao setor

Os R$ 610 milhões que serão investidos no Terminal de Uso Privativo (TUP) fazem parte de um total de R$ 7,8 bilhões que o estado terá até 2042 e faz parte do do Plano Nacional de Logística Portuária. O valor representa 15% da verba destinada ao setor portuário no país, ou seja, cerca de R$ 51 bilhões, conforme a Secretaria de Portos. A empresa Brasil Port poderá atender embarcações que servirão ao pré-sal na Bacia de Campos.

O estado recebe R$2,76 bilhões em 21 terminais, dos quais sete já foram assinados a partir da nova Lei de Portos. Com isso, os novos acrescentam capacidade anual de movimentação estimada em 5,05 milhões de toneladas. As informações são do jornal O Dia.

Comente com o seu Facebook