Campos

Nova gestão encontra sede da Prefeitura completamente sucateada

Tetos com infiltração, vazamento em grande parte dos ares-condicionados próximos a fiação de computadores, pisos quebrados, falta de organização nos estoques e materiais sucateados são alguns dos problemas estruturais encontrados pela atual administração do Centro Administrativo José Alves de Azevedo, atual sede da prefeitura de Campos. A situação foi constatada através de vistoria no primeiro dia de atividades do Governo Rafael Diniz, que busca ter um olhar cuidadoso para as necessidades do servidor.

“Após a reforma de adaptação do antigo governo, “puxadinhos”  foram construídos em locais onde funciona o Gabinete do Prefeito, a Procuradoria Geral do Município, setores de licitação e o espaço intitulado “refeitório dos servidores”, onde está funcionando atualmente parte do arquivo da secretaria de Controle Orçamentário e Auditoria (atual secretaria de Transparência e Controle). A intenção é tornar estas estruturas viáveis para acolher os servidores de forma salubre. O novo governo que busca ter um olhar cuidadoso para as necessidades do servidor”, disse o administrador do prédio, Fabiano Costa, também conhecido como Binho Costa.

cesec

Costa destaca ainda que onde funcionava a sala de controle do ar condicionado central antes do prédio pertencer à prefeitura – época em que era propriedade de uma unidade bancária – virou uma sala de sucatas onde há peças de computador,  mais de 200 lâmpadas queimadas, pisos novos sem utilização, mesas e cadeiras de escritório sucateados, cortinas para manutenção de ar refrigerado não instalados, entre outros materiais, que segundo ele, passará por um processo de reaproveitamento.

“A sala que comporta um antigo ar condicionado central não recebeu nenhuma manutenção nos últimos anos e se trata de um produto caro e importado. Nossa intenção a longo  prazo é sondar a viabilidade da volta do funcionamento deste equipamento. Caso não seja viável economicamente, vamos pensar em um retorno desta renda para a própria manutenção da sede através de leilão, por exemplo. Já estamos também como uma equipe para solucionar a questão dos materiais que estão lá e que podem ser reaproveitados tanto no prédio,  como em outros espaços públicos”, declarou.

CESEC 2

Na área que atende os funcionários da Prefeitura dentro do Gabinete do Prefeito e na sala de Relações Institucionais e banheiros ao redor, há mais de três anos houve desabamento do teto que era feito de gesso. Por questões de infiltração, conforme relata o responsável pela parte hidráulica e elétrica do prédio há mais de 20 anos, quando chove há goteiras que encobrem de água todo o piso. Há ainda vazamentos de água no ar condicionado da sala de maquinário de Informática do Gabinete do Prefeito, em grande parte do setor que funcionava a Procuradoria Geral do Município, na antiga secretaria de Transparência e Controle e na secretaria de Gestão de Pessoas e Contratos (atual secretaria de Gestão Pública).

Além destes problemas estruturais encontrados, há ainda pisos soltos na sede da Procuradoria Geral e desordem no arquivamento dos processos em andamento. Na última reforma no local foi implantado um arquivo deslizante, que atualmente impede a passagem para o Hall de entrada do prédio e não resolveu o problema de ordenamento destes arquivos. Na recepção da Controladoria não há locais de ventilação, nem ventiladores a disposição de quem trabalha e é recebido no espaço.

“O servidor precisa ser tratado com seriedade e carinho. Comodidade para trabalhar e almoçar numa cozinha salubre. Estamos montando uma força tarefa junto às demais secretarias para viabilizar o ordenamento correto dos arquivos e otimizar banheiros e cômodos adequados para conforto de quem trabalha e necessita dos serviços da Prefeitura”, finalizou Fabiano.

Comente com o seu Facebook

To Top
error: Conteúdo protegido.