fbpx

Maicon Cruz denuncia desvios de R$ 30 milhões da Educação de Campos

Publicado dia

O vereador Maicon Cruz esteve na tarde desta sexta-feira (29) no Ministério Público, onde protocolou um relatório de 70 páginas com indícios de suposto esquema de desvio de verba na Secretaria de Educação estimando um prejuízo de cerca de R$30milhões.

Na denúncia, o vereador detalha gastos com merenda PNAE, PNATE e FUNDEB, onde o montante teria sumido das contas da Prefeitura.

- Continua após a propaganda -

— O valor simplesmente sumiu das contas do município por algo que não foi entregue. O secretário de Educação, Marcelo Feres, e o prefeito precisam vir a público e explicar para onde foi esse valor. Outros indícios de roubo estão acontecendo na secretaria de Educação, e protocolaremos mais denúncias nos próximos dias -, pontuou Maicon.

Mais cedo, Maicon foi alvo de uma denúncia feita por Jô de Ururaí, ex-vereador, que perdeu a licitação para prestação de serviço de transporte escolar no governo do estado. Na denúncia, Jô alega que houve fraude e favorecimento a uma pessoa ligada ao vereador.

Maicon também falou sobre o tema, “Qual o problema em uma pessoa que trabalha comigo e já presta o serviço há anos, antes mesmo de ser meu assessor, ganhar uma licitação? Um pai de família, que é empresário e tem toda a documentação em dia. Foram mais de 1300 escolas licitadas em todo o estado, ele permaneceu em duas escolas em Campos que ele já vinha prestando o serviço. O que há de ilegal nisso? Querem confundir a cabeça da população, pelo simples fato de que não faço mais da base do governo”, explicou o parlamentar.

Quem também falou sobre a denúncia protocolada por Jô foi o vereador Marquinho do Transporte, que já presta serviço ao governo do estado há mais de 5 anos, antes mesmo de ser vereador.

“É um absurdo querer criminalizar que eu faça um serviço que já presto há mais de 20 anos. A empresa está em meu nome, ganhei algumas linhas sim, mas perdi em outras que disputei. Licitação é assim. Sempre prestei serviço ao poder público durante toda minha trajetória, seja governo do Estado, ou prefeituras, como Campos, Conceição de Macabu, São Francisco de Itabapoana entre muitas outras cidades. Assim como também atuo no meio privado, prestando serviço ao Porto do Açu e de turismo. Infelizmente um nomeado no governo Wladimir, ao qual faço oposição, agora quer ter alguma atenção com uma denúncia que ele mesmo diz que foi desclassificado da licitação pois não tinha a documentação necessária. O empresário em questão alegou trabalhar ha mais de 10 anos neste ramo e ele, mais do que ninguém, deveria ter a documentação em dia. Trabalhar há mais de 10 anos no mesmo local não é motivo para não apresentar a documentação exigida”, disse Marquinho do Transporte.

 

Últimas notícias

Leia também