fbpx

Articulação contra Marcelo Mérida causa racha no governo Wladimir

Publicado dia

Como estamos noticiando desde domingo, Anthony Garotinho articulou, junto com a executiva estadual do União Brasil, a virada de mesa que tirou Marcelo Mérida da disputa ao cargo de deputado federal.

REVOLTA INTERNA
O reflexo imediato pode ser visto nos dias seguintes ao golpe. Até agora Marcelo tinha o apoio de 9 secretários da gestão de Wladimir. Todos não viram com bons olhos a manobra realizada, já que Mérida estava no PSD, e foi convidado por Wladimir para migrar para o União Brasil. O golpe passa a mensagem que Wladimir não tem nenhuma gerência sobre as ações políticas que envolvam o seu grupo político, e que seu pai continua mandando e desmandando, assim como foi no governo de sua mãe, onde ela terminou presa.

- Advertisement -  

REUNIÃO ESVAZIADA
Nesta terça-feira, em reunião de Bruno Dauaire no Automóvel Clube com o ginásio lotado com cerca de 5 mil pessoas, no momento em que Garotinho apareceu no telão através de vídeo chamada, o espaço foi esvaziado. Os secretários que apoiavam Mérida retiraram a militância do local em protesto a aparição de Garotinho, criando uma saia justa no momento.

SAI GAROTINHO, ENTRA QUEM?
Mas tudo isso pode ser a articulação de um golpe ainda pior. Fala-se abertamente na executiva estadual do União Brasil que Garotinho não deve ser candidato a deputado federal. Em seu lugar, surge o nome de Juninho Virgílio, que desistiu de disputar uma cadeira na ALERJ e seria o seu poste na disputa. Contra Garotinho pesam dois fatores: o primeiro é que sua situação jurídica é complicada, e juristas não acreditam que haverá uma mudança até a eleição. E o segundo ponto é que Garotinho teme que não conseguirá ter nem 30% da votação que teve em 2010, sendo o mais votado da história do estado do Rio. Isso evidenciaria a perda de capital político ao longo dos anos.

Últimas notícias

Leia também