Destaque

NÃO FOI ASSALTO: Cunhada pagou R$ 2500 para encomendar a morte de Ana Paula, segundo autores do crime

O caso que chocou a cidade de Campos nos últimos dias teve uma reviravolta dramática na noite desta segunda (21). Além da confirmação da morte cerebral de Ana Paula, a universitária baleada durante um suposto assalto na tarde de sábado (19), o caso começou a ser solucionado. As investigações da Polícia apontaram que Luana, esposa do irmão de Ana Paula foi a mandante do crime, baseado em depoimentos dos autores do crime. Luana estava com a vítima no momento do crime

Por volta das 21h, o segundo criminoso foi preso em uma residência na cidade de São Francisco do Itabapoana. Durante depoimento, o criminoso confessou a autoria do crime, e disse que não foi assalto, e sim, um crime encomendado pela cunhada de Ana Paula, que estava com ela no momento do crime. Segundo ele, o crime inicialmente aconteceria na Praça da Lagoa do Vigário, porém, como o local estava bastante movimentado, a cunhada de Ana Paula achou melhor que a ação acontecesse na Praça do Rio Branco.

Luana, a provável mandante do crime

A cunhada pagou cerca de R$ 2mil adiantado e estava com R$ 500 na bolsa, que foram levados no dia do suposto assalto. Segundo o criminoso, todos os detalhes foram pensados com antecedência, inclusive que R$ 500 seriam roubados, para dar mais realidade ao crime.

Um intermediário também foi preso. Trata-se de Marcelo Henrique Damasceno Medeiros, de 25 anos, que foi preso na manhã de segunda no Parque Santa Clara. Segundo Marcelo, ele foi procurado pela Luana que pediu que ele contratasse dois matadores para cometer o crime.

Durante esses dias em que Ana Paula esteve no Hospital Ferreira Machado, Luana também esteve e a família não percebeu nenhum comportamento estranho por parte dela. Ela foi presa na noite desta segunda, dentro do Hospital Ferreira Machado. Luana  não citou o motivo para o crime.

Comente com o seu Facebook

To Top
error: Conteúdo protegido.