BLOG DO MAYCON VIDAL

Opinião, artigos e bastidores da política

Movimento Negro Unificado cobra posicionamento do PSOL por disseminação de Fake News

O Movimento Negro Unificado (MNU), através do seu núcleo em Campos dos Goytacazes, publicou uma nota de repúdio após a divulgação de informações caluniosas a respeito de um dos seus dirigentes, Gilberto Coutinho, conhecido popularmente como Totinho Capoeira. As informações falsas foram repassadas a partir de um grupo de whatsapp de militantes de um grupo independente do PSOL, denominado “Núcleo José do Patrocínio”.

Nos prints da conversa, Guilherme Vasconcelos, um dos membros do Núcleo José do Patrocínio,  afirma que: “há denúncias muito sérias contra o Totinho por agressão a companheira”. A companheira citada seria a assistente social Mannu Ramos, que hoje atua como presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim). O MNU exige um posicionamento do partido em relação a conduta do filiado.

Segundo o Movimento, as afirmações tinham como objetivo descredibilizar os dirigentes do MNU em relação a organização de um ato antirracista realizado na última semana, além de reforçar esteriótipos preconceituosos. Vale lembrar que acusar falsamente alguém de cometido um crime, configura calúnia, crime com pena de até dois anos de prisão e multa. Além disso, divulgar conteúdo com informações falsas, em redes sociais, se configura como Fake News, o que possui legislação própria.

Procurados pelos Portal ClickCampos, o casal citado de manifestou. “Enquanto mulher negra, jovem, recém mãe e feminista negra, considero esta “fake news” uma covarde tentativa de nos descredibilizar, utilizando de estereótipos racistas, uma vez que somos um casal atuante na luta antirracista na cidade. Me senti aviltada, temi pela integridade física do meu companheiro e da minha família, pois na internet as informações podem tomar grandes proporções.” desbafou Mannu. Já Totinho Capoeira enviou uma nota pedindo providências do PSOL.

Conforme consulta, não existe nenhuma investigação em curso, acusação que tramite na justiça ou inquérito policial contra Gilberto Coutinho, o que comprova a tese de Fake News. Confira a nota de Totinho e do MNU na íntegra abaixo:

“Bom, na condição de estar presidente do fórum municipal de religiões afro brasileira, do Conselho Municipal de promoção da igualdade racial e coordenador estadual do movimento negro unificado do estado do Rio, entidades essas de posicionamento ideológico de esquerda, lamento muito que tal Fake News tenha saído de uma rede social composta por pessoas supostamente posicionadas ideologicamente como de esquerda. Penso que no mínimo o grupo de whatsapp José do Patrocínio ligado ao PSOL em Campos dos Goytacazes, deveriam fazer um pedido publico de desculpas e expulsão de GUILHERME…. por ter divulgado uma Fake News numa pagina de whatsapp, pois esse sim deve ser um posicionamento de um grupo partidário de esquerda.” – Gilberto Coutinho (Totinho Capoeira)

Nota MNU

O Núcleo José do Patrocínio ainda não se manifestou de forma oficial sobre o ocorrido.

Relacionados

ÚLTIMAS POSTAGENS

error: Conteúdo protegido.