Marinha encontra o quinto corpo no litoral do Rio

A Marinha do Brasil informou, no fim da tarde desta terça-feira (9), que mais um corpo foi encontrado no litoral do estado do Rio. O corpo foi localizado por um barco pesqueiro a aproximadamente 35 km a sudeste do Farol de Cabo Frio, área de buscas da lancha “O Maestro” e dos cinco ocupantes da embarcação desaparecida desde o dia 30 de janeiro.

De acordo com a Marinha, o corpo foi recolhido pelo Navio-Patrulha Oceânico (NPaOc) “Amazonas” e está a caminho da Enseada do Forno, em Arraial do Cabo, de onde deve ser levado para o IML de Macaé para identificação.

- Advertisement -




Até então, quatro corpos já haviam sido encontrados na região. De acordo com o IML de Macaé, os quatro corpos já foram identificados como sendo de Domingos Sávio, Guilherme Ambrósio, Wilson Martins dos Santos e Ricardo José Kirst.

Os primeiros corpos foram encontrados na quinta-feira (4) por uma aeronave da FAB em alto mar na região de Cabo Frio. Outros dois corpos foram encontrados no sábado (6).

O corpo do pescador Wilson Martins dos Santos, de 57 anos, chegou a Fortaleza na tarde dessa terça-feira (09). O pescador foi a primeira vítima a chegar no Ceará depois da confirmação do naufrágio da lancha ‘O Maestro’ no litoral do Rio de Janeiro.

A Operação de Busca e Salvamento (SAR) aos tripulantes da embarcação “O Maestro”, coordenada pelo Salvamar Sueste, contou com a participação direta de 240 militares, tripulantes de navios da Marinha e de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB). As ações também contam com o apoio de todas as embarcações que navegam nas áreas próximas e de empresas civis que operam regularmente helicópteros e navios na região.

Ainda de acordo com a Marinha, os navios e aeronaves militares empregados realizaram uma varredura em uma área de mais de 91.735 km², percorrendo uma faixa litorânea entre o Porto do Açu, em São João da Barra (RJ), e a Restinga da Marambaia (RJ), com um afastamento de até 90 km da costa.

Em nota, a Marinha informou, ainda, que as causas e responsabilidades do acidente serão apuradas por intermédio de Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN) conduzido pela Marinha.

Fonte: G1




MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.