Depois de alunos do Isepam ficarem sem aulas, agora foi a vez de centenas de alunos também serem dispensados no Liceu de Humanidade de Campos. Professores da instituição realizaram na manhã desta quarta-feira (17) uma paralisação devido a falta de segurança e as aulas foram suspensas. Eles alegam que a escola enfrenta inúmeros problemas, sobretudo, falta de segurança e salas de aula em péssimas condições.

Segundo o professor de Geografia, Rafael  Moreira Neves, não há condições de aula, pois não há porteiros, nem inspetores na instituição. Uma ex-funcionária estaria auxiliando na organização dentro da escola. “Inspetores são fundamentais para a escola. São quase três mil alunos e apenas um inspetor. Não tem condição”, relatou Rafael.

Ainda de acordo com o professor um projeto (PROEIS – Programa Estadual de Integração na Segurança) daria suporte na segurança, mas não seguia adiante.

Os problemas vao desde falta de segurança, até falta de estrutura. Alguns professores relatam que as salas não possuem carteira para o numero de alunos

Macos Antônio Tavares, também professor, disse que a categoria pretende entrar em greve e que nesta quinta-feira (18) haverá uma assembleia às 09h30 no Sindicato dos Profissionais da Educação.

Ele frisa ainda o problema do pagamento do Estado, onde o salários foram divididos em duas parcelas e o 13º divido em cinco parcelas.”O que nos segura aqui ainda é o amor a nossa profissão, mas amor não paga conta. Essa mobilização está acontecendo aqui no Liceu e eu acredito que vai se estender a outras escolas. Com a escola sucateada não há condições. Nós perdemos completamente a dignidade. Essa paralisação vai ser o início de uma grande greve”, finalizou Marcos Antônio.

Comente com o seu Facebook