fbpx

#SigaOCLICK

Justiça nega habeas corpus, e ‘Faraó dos bitcoins’ segue preso

MAIS LIDAS

A Justiça Federal negou nesta terça-feira (26) o pedido de soltura de Glaidson Acácio dos Santos, preso pela Polícia Federal em agosto e acusado de crime contra o sistema financeiro e organização criminosa.

Por 2 votos a 1, 2ª Turma do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) indeferiu o habeas corpus a favor do dono da G.A.S. Consultoria e Tecnologia e de Felipe Silva Novais e Michael de Souza Magno, acusados de fazerem parte do esquema ilegal de investimentos em criptomoeadas.

Os desembargadores Flávio Lucas e Marcello Granado votaram pela manutenção da prisão. O desembargador William Douglas votou pela concessão do habeas corpus.

Na porta do TRF2, dezenas de apoiadores de Glaidson se reuniam para acompanhar o julgamento. A notícia de que ele seria solto foi divulgada, o que provocou uma grande comemoração

Minutos depois, no entanto, a festa terminou com a confirmação da verdadeira decisão dos desembargadores.

Conhecido como “Faraó dos Bitcoins”, Glaidson movimentou pelo menos R$ 38 bilhões segundo a investigação.

A GAS Consultoria Bitcoin prometia 10% de retorno do dinheiro investido por mês aos clientes e dizia obter esses ganhos no mercado de criptomoedas.

Segundo a investigação da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF), a firma nem sempre chegava a investir em bitcoins – os lucros eram pagos aos clientes enquanto o dinheiro de novos clientes captados entrava.

De acordo com a denúncia, o esquema teria se profissionalizado em 2018 e perdurado, ao menos, até 25/08/2021, quando foi deflagrada a “ Operação Kryptos”, que levou Glaidson e outros suspeitos à prisão.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Mais notícias