Juiz manda soltar homem que confessou ter matado, esquartejado e queimado mulher em Itaperuna

Matheus Moreira Soares, que confessou ter matado, esquartejado e queimado o corpo da companheira, Desirré Silva Campos, de 23 anos, em Itaperuna, foi colocado em liberdade pela Justiça durante a audiência de custódia, realizada no último sábado. A decisão é do juiz Rodrigo Rocha de Jesus, que alegou não haver flagrante, pois a prisão teria ocorrido dois dias após o crime.
“O fato teria ocorrido aparentemente da madrugada de quarta para quinta-feira, do dia 25 para o dia 26 do corrente mês, tendo a prisão ocorrido praticamente dois dias depois, exclusivamente porque o investigado teria, voluntariamente, ido de Natividade para a delegacia de Itaperuna, onde confessado tudo. E, ao que parece, ficou preso em situação flagrancial. Mas é evidente que não houve flagrante em qualquer das suas hipóteses legais, tratando-se de prisão irregular, que deve ser, desta forma, imediatamente relaxada”, diz o magistrado.
Um dia depois, neste domingo, a prisão temporária de Matheus foi decretada, mas ele não havia sido encontrado. O acusado, que trabalharia como açougueiro, foi encontrado em casa na última sexta-feira e, na delegacia, confessou o crime dizendo que matou Desiree após uma discussão entre os dois.
Além disso, o criminoso relatou que esquartejou os membros da vítima para facilitar a retirada do corpo da casa e os jogou na localidade conhecida como Estrada do Avaí, próximo ao bairro Cehab, zona rural de Itaperuna. O assassino disse também que queimou partes do corpo da companheira para a polícia não identificá-los.
Na casa do casal, os agentes encontraram materiais que Matheus teria usado no momento do crime. O criminoso foi preso e levado a 143ª DP (Itaperuna). O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) da região.




- Advertisement -
- Participe -
- Anúncios -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.