BLOG DO FABRICIO NASCIMENTO

Opinião, artigos e bastidores da política
ClickCampos.com/Fabricio

INCOMPETÊNCIA OU MALANDRAGEM: Quem foi o responsável técnico pelo “terminal” da RJ-216?

A cidade de Campos acompanhou nesta sexta-feira (16) a novela do “terminal provisório” da RJ-216. A bizarra “obra de arte” instalada no local, rapidamente foi removida após uma notificação do DER. No entanto, existem questionamentos na implantação do terminal que deve chamar atenção do Ministério Público e da Câmara de Vereadores.

Quem foi o responsável técnico pela instalação do terminal? Quem expediu alvará autorizando a instalação? Lembrando que segundo o projeto, uma grande quantidade de pessoas passariam pelo local, elas seriam expostas ao risco de um acidente? Quem seria o responsável por isso? Qual foi o valor da instalação, da manutenção e do aluguel das tendas? Quais diretrizes e qual o contrato foi firmado com a empresa WORK?




As perguntas são de extrema importância, já que além de sequer notificar o DER, responsável pela rodovia, o responsável técnico pelo terminal não se atentou ao risco de colocar milhares de pessoas em um local sem a miníma segurança, expondo os passageiros ao risco iminente de uma fatalidade. Qualquer problema com algum motorista poderia causar uma tragédia jamais vista na cidade.

Aliás, o motivo da correria do IMTT em implantar o terminal sem pensar nos riscos, seria para informar ao Tribunal de Contas do Estado que os terminais já estão prontos e o sistema de bilhetagem já está em funcionamento com o cadastro liberado? Será que foi por isso que o prefeito Rafael Diniz correu de ser notificado pelo TCE, se escondendo nos últimos dias?

O nome do responsável deve ser informado pela Prefeitura de Campos, e o mesmo deve ser responsabilizado pelo ato criminoso (Foi dessa forma que o DER encarou a instalação do ponto, já que é ilegal).

A ação do IMTT nesta sexta nos oferece duas opções de julgamento e caberá a cada cidadão fazer o seu: Ou existe muito amadorismo e incompetência, ou a tentativa de prosseguir com um edital de licitação “goela abaixo”, com sérios indícios de fraudes e erros, é só uma forma para trazer vantagens para alguns. Cabe o alerta e a análise.

Relacionados

ÚLTIMAS POSTAGENS

error: Conteúdo protegido.