Incêndio no Ninho do Urubu completa 2 anos com homenagem às vítimas

O incêndio no centro de treinamento do Flamengo, o Ninho do Urubu, que matou dez adolescentes e deixou outros três feridos, completa dois anos hoje (8). Os atletas de base mortos tinham idades entre 14 e 16 anos.

Para homenagear os jovens, cobrar justiça e medidas preventivas que impeçam outras tragédias, o Coletivo Gazela Negra fez um ato nesta segunda-feira em frente ao centro de treinamento do Flamengo, em Vargem Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro.

- Advertisement -




O grupo – formado por torcedores negros de todos o país – pede que o Flamengo não jogue mais nos aniversários da tragédia. O coletivo entende que o dia 8 de fevereiro deve ser reservado para homenagens e reflexão.

“Levamos uma faixa com os dizeres ‘pela memória dos garotos, sem jogos dia 8/021’. Também pintamos dez estrelas [no asfalto] em homenagem aos dez meninos para ficarem bem visíveis a todos que chegarem lá, jogadores, comissão técnica, diretoria. A intenção é não deixar esquecer jamais”, disse um dos integrantes do Coletivo Gazela Negra, Rodrigo Baptista.

A assessoria de imprensa do Flamengo informou que a decisão de não haver jogos do clube no dia 8 de fevereiro não depende do clube e acrescentou que o centro de treinamento está funcionando com toda a segurança possível após ter cumprido exigências.




MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.