Homem é preso por manter companheira grávida em cárcere privado e agredi-la até provocar aborto

Um homem de 26 anos foi preso suspeito de manter a companheira grávida em cárcere privado e agredi-la com chutes e socos em Aporé, sudoeste de Goiás. A jovem de 19 anos estava presa há cinco dias e perdeu o bebê com quatro meses de gestação por causa das agressões.

A polícia foi acionada por uma denúncia e chegou ao local na segunda-feira.

Os dois se conheceram pela internet e estavam juntos há quase dois anos. Eles têm uma filha de 8 meses. Segundo a polícia, ele seria violento com ela.

Ainda segundo a polícia, houve agressões com cordas e correntes.
A mulher foi socorrida para um hospital com o feto já morto. O homem está preso no presídio de Itajá e vai responder por lesão corporal gravíssima por aborto, cárcere privado, estupro e ameaça.

- Advertisement -

À polícia, o suspeito alegou que apenas se defendia de agressões da companheira, que o atacava por ciúmes.

- Participe -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.