Brasil e Mundo

Homem é preso por agredir filha porque queria ser pai de menino em Porto Alegre

Um homem de 37 anos foi preso na Zona Sul de Porto Alegre suspeito de agredir e torturar de forma rotineira a filha de 2 anos de idade. Conforme os relatos de testemunhas, ele não aceitava o fato da criança ser do sexo feminino.

“Um dos motivos da agressão, além dele ter histórico de ser uma pessoa violenta, e usuária de drogas, conforme as testemunhas, é que ele queria ter tido um filho homem, e não uma menina”, afirma a delegada titular da Delegacia para a Infância e Adolescência (Deca), Andrea Magno, responsável pela prisão ocorrida na quarta-feira (7).

Ainda conforme a polícia, as agressões ocorriam de forma rotineira desde os primeiros meses de idade da criança. Uma das formas de tortura era dar banhos gelados na criança quando ela acordava de madrugada.

“Entre as agressões, segundo o relato, para não deixar marcas, ele dava banhos gelados quando a criança acordava de madrugada, como forma de castigo”, conta a delegada.

A denúncia sobre os maus-tratos foram feitas pela mãe e pela avó da criança, após episódio no qual a menina convulsionou e foi levada para um hospital, onde recebeu atendimento médico. A polícia, no entanto, vai investigar se houve algum tipo de omissão ou ameaça por parte do agressor para que o caso não fosse denunciado antes.

A criança está com a mãe, e o caso também foi comunicado ao Conselho Tutelar. O pai da criança foi preso preventivamente.

Comente com o seu Facebook

To Top
error: Conteúdo protegido.