Em um artigo publicado no último domingo (5), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defende o desembarque do PSDB do governo Temer até dezembro deste ano. A declaração do presidente de honra do PSDB surpreendeu integrantes do partido que adotam uma postura governista.

O conteúdo do texto foi visto como uma forma de pressão e ultimato aos tucanos que insistem em caminhar com Michel Temer até o fim de seu governo e a declaração ocorreu justamente enquanto o presidente se dedica para manter os ministérios do PSDB no governo.

A interpretação dos tucanos é de que Fernando Henrique decidiu se posicionar e apoiar em público as teses defendidas pelo senador Tasso Jereissati, dando força ao grupo do PSDB que deseja o desembarque do governo Temer e causando uma imensa saia justa nos membros do partido que preferem defender a permanência no governo do PMDB, como é o caso do senador Aécio Neves.

Para Fernando Henrique, se o PSDB não abandonar logo o governo, os tucanos serão apenas coadjuvantes no processo sucessório de 2018. E ele ainda faz um alerta, ao citar que “Nem o PSDB deixará de pagar por ter dado a mão ao governo Temer e de tê-la chamuscado por inquéritos.”, numa referência mais direta ao caso de Aécio Neves, que tem causado forte desgaste ao partido.

Comente com o seu Facebook
COMPARTILHAR