O governo estadual conseguiu derrubar, na tarde desta quinta-feira, a liminar da Justiça do Trabalho que suspende o processo de privatização da Cedae. A decisão foi cassada pelo presidente do Tribunal Regional do Trabalho 1ª Região (Rio de Janeiro) , desembargador Fernando Antonio Zorzenon da Silva.

Na segunda-feira à noite, a juíza substituta Maria Gabriela Nuti, da 57ª Vara do Trabalho, negou o recurso do estado, contra a sua decisão. A magistrada havia acatado o pedido feito em ação do Sintsama (sindicato dos trabalhadores da Cedae), considerando que o governo do Rio violou a Constituição Estadual.

Para a juíza, o estado não respeitou o texto da legislação, para que uma cooperativa de empregados da companhia possa participar do processo de privatização da estatal.

As ações da companhia são a contragarantia para empréstimo de R$ 3,5 bilhões (com aval da União) ao Rio, com destinação ao pagamento de salários. Com os recursos, o governo fluminense pagará o décimo terceiro de 2016 a 227 funcionários ativos, inativos e pensionistas, as horas extras da Segurança e mais o salário mensal que tiver pendente.

Comente com o seu Facebook
COMPARTILHAR