Politica

Empresário Ronald de Carvalho, das UPAs de Lata, é preso pela Polícia Federal

O empresário Ronald de Carvalho — acusado de receber propina no fornecimento dos contêineres para a instalação das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) — foi preso, na manhã desta quinta-feira, pela Polícia Federal. Ele foi detido quando estava em sua metalúrgica, em Barra do Piraí, no Sul Fluminense, por agentes do Rio e também da delegacia da PF de Volta Redonda.

De acordo com informações passadas por um policial de Volta Redonda, Ronald está seguindo para a Superintendência da PF no Rio.

O ex-secretário de Saúde do Rio, Sérgio Côrtes, citou Ronald num depoimento ao juiz Marcelo Brêtas, em março deste ano. De acordo com ele, o empresário era um conhecido de Pezão de Piraí, cidade da qual o peemedebista foi prefeito, e foi uma indicação do então vice-governador para o fornecimento do material. Para isso, a licitação foi direcionada no início do primeiro mandato de Cabral. Até então, o empresário não tinha contratos com o poder público.

— O Ronald de Carvalho virou um contribuinte do (então) governador (Cabral) e do próprio (então) vice-governador (Pezão) — disse o ex-secretário, à época..

No início do depoimento, Côrtes disse a Bretas que, toda vez que falasse em contribuição, estaria se referindo à propina.

Na ocasião, o governador afirmou, por meio de nota, que as declarações de Côrtes são uma “mentira sórdida” e classificou o depoimneto como um “ato de desespero”:

“Repudio veementemente essa mentira sórdida, que vem de uma pessoa que não fez parte do meu secretariado. A afirmação absurda é um ato de desespero de alguém que já admitiu ser corrupto, esteve preso, vem sendo acusado frequentemente de corrupção e não honrou a classe médica. Agora, inventa mentiras para amenizar sua pena forçando uma delação premiada, com afirmações que são falsas e mentirosas”.

Comente com o seu Facebook
Empresário Ronald de Carvalho, das UPAs de Lata, é preso pela Polícia Federal

To Top
error: Conteúdo protegido.