EDMAR PTAK | Rafael Diniz: prefeito nota ZERO

Administrar é eleger prioridades e definitivamente, por tudo demonstrado até o presente momento, os servidores não são prioridades do prefeito Rafael Diniz. Na última segunda-feira (17), em uma sessão extraordinária realizada na Câmara Municipal, na qual os servidores aguardavam a presença do secretário de gestão pública André Oliveira para responder as perguntas formuladas por seus representantes, ao invés de esclarecer os questionamentos, o secretário, ROLANDO LERO, “saiu pela tangente” e mais uma vez veio trazer acusações ao governo passado não respondendo às perguntas a ele apresentadas.

É certo que acusações devem ser investigadas e uma vez encontradas irregularidades, os autores punidos no rigor na lei. Porém, o assunto ali não era esse, pois o que se pretendia saber era por qual motivo o governo de Rafael Diniz se nega a dar reajuste aos servidores, que durante o atual mandato de nada menos que 2 anos e 6 meses, não concedeu nenhum mísero aumento ou reajuste.




Para completar a enrolação, compareceu na solenidade o tão super secretário Felipe Quintanilha que ocupa duas secretarias, Desenvolvimento Econômico e Presidente do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte, nada a ver com o assunto em pauta, querendo roubar a cena. Ora Sr. Quintanilha, não podemos perder de vista que, em suas pastas, você nada resolveu. A cidade fecha comércios cada dia mais, não tem emprego para a população e as dificuldades aumentam a cada dia. Ou seja, nota zero para o desenvolvimento econômico. Quanto ao IMTT, a situação é ainda pior, nota NEGATIVA, pois devido à sua caça ao transporte alternativo, se deu início a uma perseguição meses atrás pelas ruas da cidade em uma ação desastrosa que levou ao óbito do motorista de um veículo de passageiros, por um milagre não foi pior.

Quintanilha é o exemplo vivo de que o barato sai caro: pagamos a ele por uma secretaria, ele ocupa duas, não dando resultado em nenhuma, e para piorar a situação, ainda é enviado pelo covarde do prefeito para apresentar números falsos, sendo desmascarado e chamado de mentiroso pelo Vereador Eduardo Crespo.

Pois bem, o impasse continua e os servidores seguem sem seu merecido reajuste, toda a administração desse desgoverno está um caos e quem sofre é nossa população. Diante disso, aguardam o prazo limite dia 08/07, pois uma vez não concedido o reajuste para as categorias, será o dia “D” – o dia do basta à essa gestão incompetente e mentirosa. É oportuno dizer que, você que reclama desse governo no conforto de sua casa é chegada a hora de vir para as ruas a fim de mostrar todo o seu descontentamento porque, como diz o ditado, “quem cala consente”. Dessa forma meus caros, se unam aos servidores e vamos todos juntos neste dia “D”, na praça do Santíssimo São Salvador, dar um basta desse (des)governo.

- Anúncios -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.