E lá vem mais…

A frase eternizada por Galvão Bueno no momento em que o Brasil tomava o 4° gol da Alemanha em 2014, também cabe perfeitamente no atual momento político de Campos. No momento em que o narrador, do lado de fora, previa que a tragédia seria maior, os jogadores falavam em campo “vamos lá, vamos virar!”.

Hoje, cinco anos depois, vários jogadores já assumiram que naquele momento faltou a humildade de colocar o time em ordem e entender a força do adversário, entender que naquele momento não adiantava ir para cima porque levaria mais e mais gols.




Em Campos, tem gente com excesso de confiança, inclusive falando em grupos de WhatsApp que tem a certeza que o “não tem MP em Campos”, desmerecendo o órgão, e coisas do tipo. Não é o momento de ir para o ataque, diminuir o potencial do adversário e ter excesso de confiança. Cadenciem o jogo. Quem vai ao ataque costuma abrir a defesa.

- Anúncios -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.