A presidente Dilma Rousseff recebeu no início da noite desta segunda-feira (15) os líderes dos partidos que compõem a base aliada no Senado em busca de apoio dos parlamentares para que o governo consiga aprovar neste ano as medidas consideradas prioritárias para a economia.

Embora o assunto do encontro não tenha sido divulgado oficialmente pela Secretaria de Comunicação Social, interlocutores da Presidência, da Casa Civil e da Secretaria de Governo informaram que Dilma apresentará aos parlamentares o atual cenário econômico e fará um apelo para que eles articulem junto às suas bancadas o apoio para as medidas.

Entre essas propostas, estão a recriação da CPMF como nova fonte de financiamento da Previdência Social, a PEC que prorroga até 2023 a Desvinculação das Receitas da União (DRU) e a reforma da Previdência.

Além de Dilma, participaram do encontro com os parlamentares os ministros da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, responsável pela interlocução do Planalto com o Congresso, e da Fazenda, Nelson Barbosa.

Embora estivesse prevista a participação do ministro Jaques Wagner na reunião entre a presidente e os senadores, somente após o encontro a assessoria dele informou que o titular da Casa Civil não havia participado. Conforme a pasta, Wagner viajou para São Paulo, onde participará na noite desta segunda de um jantar com empresários – o local e quais são os empresários não foram informados.

Para esta terça (16), está prevista uma reunião entre a presidente Dilma e os líderes dos partidos que compõem a base na Câmara dos Deputados. O encontro será semelhante ao desta segunda com os senadores.

Mais cedo, Dilma se reuniu no Palácio do Planalto com a coordenação política do governo, formada pelos ministros mais próximos da presidente e que faz encontros semanais para avaliar o cenário político e definir as estratégias do Executivo para aprovar projetos prioritários no Legislativo. Ao todo, foram chamados 12 ministros e os dois líderes no Congresso.

Após o encontro, o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, foi abordado por jornalistas no Palácio do Planalto e limitou-se a dizer que a reunião “só discutiu as pautas do Congresso, tanto da Câmara como do Senado”.

Comente com o seu Facebook
COMPARTILHAR