Foto: V Noticias

Comerciantes da cidade de São Francisco do Itabapoana amanheceram nesta segunda-feira(07) com a péssima notícia que ladrões tinham arrombado pelo menos dez lojas em toda a cidade. A maioria dos comércios arrombados foram na praia de Santa Clara.

Os bandidos davam preferência as lojas com portas de aço utilizando algum tipo de ferramenta para abrir a porta. Num depósito de bebidas o proprietário que mora no segundo andar do prédio acordou com o barulho por volta das 3 horas da madrugada. Acendeu a luz e, ainda viu quando um dos bandidos fugiu. “Sujou, sujou. Vamos nessa”, disse um dos bandidos para o seu comparsa, que o aguardava na Avenida, numa moto Honda Vermelha.

As vítimas são comerciantes dos mais variados ramos como padaria, sorveteria, mercado, roupa, depósito de bebidas e material de construção. Na maioria das lojas os bandidos levaram pequenas quantias em dinheiro dos caixas, que geralmente o comerciante deixa para troco, além de pequenos produtos. O modo de agir foi o mesmo. Eles escolheram comércios com porta de aço. Algumas dessas lojas não estão com vestígios de arrombamento, como se os criminosos tivessem conhecimento para abrir a porta sem deixar sinais de arrombamento.

A ação aconteceu entre 3 e 4 horas da madrugada. Muitos proprietários descobriram o arrombamento quando chegaram pela manhã, e se surpreenderam com a porta entreaberta.

Em dois casos as vítimas tiveram contato com os bandidos. O primeiro foi em uma sorveteria, quando um idoso ouviu um barulho e foi averiguar. Quando chegou viu a porta aberta, e, ao entrar, viu um capacete no balcão. Adentrando pelo estabelecimento viu um bandido no interior da loja. A filha do comerciante contou como foi:

“Meu pai perguntou muito calmamente o que ele queria. Sem responder nada, o bandido fugiu levando uma sacola com alguns produtos, como energético e pouca quantia em dinheiro. Nesse momento meu pai, com receio, fechou a loja. De repente o criminoso bate na porta pedindo: ‘doido me devolve o meu capacete que esqueci aí dentro’. Pra evitar problema, meu pai devolveu o capacete e ele foi embora”, disse a proprietária da sorveteria.

O segundo caso envolveu um material de construção. Antes de arrombar a porta, os ladrões se preocuparam em virar a câmera para a rua. Ao abrir a porta eles encontraram um telefone celular no balcão. A audácia foi tão grande, que o ladrão pegou o celular da loja e fez uma ligação para o dono do estabelecimento, perguntando onde estava o dinheiro. Nos dois casos as vítimas disseram que os elementos estavam aparentemente drogados.

Também foi vítima um comerciante que no mês passado teve uma quantia de R$ 185 mil roubado enquanto funcionários levavam a quantia para realizar um pagamento na cidade de Campos. Desse roubo há um suspeito preso com mandado expedido da Justiça e a Polícia segue investigando.

Comente com o seu Facebook