Delegada acredita que terceiro envolvido em estupro tenha fugido de Cabo Frio

A Polícia Civil vai indiciar os dois homens encontrados mortos como dois dos três responsáveis pelo estupro a uma universitária de 21 anos em Cabo Frio, na Região dos Lagos, na última sexta-feira. Os corpos deles, que ainda não tiveram suas identificações reveladas, foram encontrados no sábado com um cartaz onde se lia “tha ai os 2 que estrupou a mulher (sic)”. O reconhecimento deles foi feito por fotos, já que as imagens com o estado dos corpos eram “fortes”.
“Através do conjunto de investigações a gente de fato pode, hoje, confirmar que esses dois mortos foram dois dos autores do crime. Eu já conclui parte da investigação e estou indiciando ambos”, conta a delegada Juliana Rattes, titular da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Cabo Frio, que investiga o caso.
A delegada afirma que ouviu, nesta terça, novas testemunhas do caso, o que facilitou na confirmação da participação de ambos no crime. Agora, ela trabalha na identificação do terceiro envolvido e aproveita para reforçar que são três e não quatro suspeitos.
“Em um primeiro momento, o amigo (que também foi rendido pelos bandidos e colocado no porta-malas do carro da jovem) achou que eram quatro, porque a parte de trás do veículo era pequena e quando eles (os estupradores) entraram, fizeram tanto barulho que ele achou que estavam em quatro”, esclarece.
CÂMERAS DE SEGURANÇA
Rattes diz acreditar que o terceiro envolvido no crime tenha fugido de Cabo Frio. Ela vai usar o material de câmeras de segurança que recolheu para divulgar uma imagem do suspeito.
“Se os outros dois foram mortos, a gente acredita que este tenha fugido”, a delegada frisa. “Se alguém tiver alguma informação sobre esse terceiro homem, pode entrar em contato com o Disque Denúncia, que a informação vai chegar até a gente”, reforça.
A delegada destaca que o sigilo das denúncias é garantido pelo Disque Denúncia e que q
qualquer informação que a população tiver vai ser “muito bem-vinda”.
As denúncias podem ser feitas através dos seguintes canais de atendimento: WhatsApp ou Telegram Portal dos Procurados: (21) 98849-6099; Facebook: www.facebook.com/procurados.org; Disque Denúncia: (21) 2253-1177; ou ainda aplicativo “Disque Denúncia”.
- Anúncios -
- Anúncios -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.