De olho em 2020, Rafael Diniz volta para as ruas

“Eu quero olhar no olho do cidadão campista durante todo o meu mandato”, dizia o então candidato a prefeito Rafael Diniz. Da eleição até os dias de hoje eu não preciso explicar aqui. Todos sabem que a esperança em Diniz, hoje virou uma desilusão, e parece que só agora Diniz entendeu o recado.

Rafael iniciou o seu mandato com “quadros técnicos” em secretarias e cargos importantes do seu governo. Usando o mundo esportivo como exemplo, quando se tem um atleta muito técnico, você sabe que verá qualidade e exemplos para isso não faltam. A técnica caminha junto com a qualidade, e isso não foi visto até aqui na gestão Rafael Diniz. Prova disso é que ele fez mudanças pontuais em seu governo, trocando a técnica pela política, como ele mesmo disse.




Enquanto Rafael ficava em seu gabinete, rodeado de secretários que até aqui pouco mostraram ao público, os seus principais adversários andavam. Wladimir Garotinho e Rodrigo Bacellar, além de andarem e acumularem poeira em suas mochilas, ainda possuem a vantagem de já serem detentores de cargos públicos, o que facilita as conversas e alianças políticas. Rodrigo então, goza de grande articulação na ALERJ, onde se torna “grande”, mesmo estando no primeiro mandato.

Além dos dois, também caminha Caio Vianna, e juntos, os três possuem algo em comum: Todos foram criados no ambiente político, os três sabem articular e sabem como caminhar até uma disputa eleitoral. A técnica de Rafael até aqui ficou abafada pela incapacidade de articulação e de união política, prova disso é o alto índice de rejeição que o governo tem até aqui.

Vendo a movimentação dos demais prefeitáveis, Rafael seguia dentro do gabinete, esquecendo de olhar nos olhos da população campista e voltar às ruas. Porém, neste final de semana o prefeito convocou a tropa, e voltou para o ritmo de campanha, gastando sola de sapato. O prefeito no sábado esteve em Travessão, localidade onde tem o maior número de casos de chikungunya de Campos. No domingo, esteve no Jockey, onde inaugurou um “campo de futebol” e área de lazer. Não teria importância, mas o local antes era um “lixão” irregular, o que torna a mudança completamente simbólica.

No Jockey, o que era lixo foi transformado em algo sustentável. Esse será o maior desafio de Rafael Diniz e o seu grupo, transformar o seu governo em algo que sustente uma vitória em 2020.

- Anúncios -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.