Corpos de vítimas de queda de viga de viaduto são retirados após quase 12 horas

Os corpos dos motorista Adeir dos Anjos Peixoto, de 62 anos, e seu ajudante Deivid Sangi da Costa, 29 anos, vítimas da queda da viga do viaduto na Rua Cajuruana, em Coelho Neto, foram retirados do local quase 12 horas após o acidente, às 6h40 desta sexta-feira. Por conta dos trabalhos na área do acidente, o trânsito na Avenida Brasil apresenta congestionamentos do local do acidente, que fica sob a via expressa, até a altura de Bangu, na Zona Oeste.
A estrutura de concreto e ferro caiu sobre o caminhão onde estavam as vítimas, o que dificultou o trabalho de remoção. As equipes da Prefeitura do Rio tiveram que serrar a viga e içá-la para remover os corpos.
A Avenida Brasil está interditada no sentido Centro, entre Guadalupe e Coelho Neto, para içamento de estruturas. O trânsito é desviado para uma reversível montada entre passarelas 29 (Barros Filho) e 27 (Irajá). Uma opção para os motoristas que seguem pela Avenida Brasil, sentido Centro, é acessar a Estrada João Paulo, em Barros Filho, e seguir no sentido Madureira.
Há desvios também na Rua Guassupi para a Rua Italianos; no acesso da Avenida Brasil para Coelho Neto, que é desviado para Guassupi; e em Fazenda Botafogo, para Rua Aceguá (Rua dos Prédios), retornando em Guadalupe.
A queda da viga do viaduto aconteceu no trecho que fica debaixo da Avenida Brasil, na altura do número 20.550 e da passarela 28 da via expressa, que faz parte do BRT Transbrasil. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a sala de comando do quartel de Irajá foi acionada às 19h05 para a ocorrência. Ainda segundo a corporação, o veículo teria se chocado com uma estrutura em obra.
A viga desabou em cima da cabine do veículo. Alem do Corpo de Bombeiros, equipes da Polícia Militar e da CET-Rio também estiveram no local para atuar no resgate e auxiliar o tráfego. Com a queda de parte do viaduto, a área ficou interditada e causou retenções no trânsito. Segundo o Centro de Operações Rio (COR), motoristas que seguiam da Pavuna em direção a Inhaúma precisaram pegar caminho alternativo passando por Barros Filho, Honório Gurgel e Rocha Miranda.
Em nota, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação informou que “um caminhão carregando contêineres, com a altura acima do permitido, atingiu a viga pré-moldada que faz parte das obras de alargamento do viaduto de Coelho Neto, na Avenida Brasil. A viga (usada para sustentação da laje do viaduto, que ainda seria colocada) caiu em cima do caminhão por conta da colisão”.
- Anúncios -
- Anúncios -

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido.