Eleições 2018

Candidato a deputado é condenado à inelegibilidade por oito anos

A candidatura de Nelson Bornier (PROS) à deputado federal está por um fio. É que o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE/RJ) manteve a condenação do ex-prefeito de Nova Iguaçu à inelegibilidade por “vestir a cidade com suas cores”, como expressou a desembargadora eleitoral Cristina Serra Feijó, relatora do processo.

O moço foi condenado por abuso de poder político e conduta vedada a agência público. A ação foi movida pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), que o acusou de trocar o brasão do município por uma logomarca, considerada uma forma de promoção pessoal.

Já o Thiago Marçal Portela, então candidato a vice-prefeito da chapa nas eleições de 2016, saiu ileso da ação. De acordo com a relatora, não havia nada que indicasse a sua participação na gestão de Nelson Bornier.

Além da inelegibilidade por oito anos, a partir de 2016, o ex-prefeito de Nova Iguaçu foi multado em cerca de R$ 330 mil. A decisão ainda cabe recurso.

Bornier é pai de Felipe Bornier, presidente do PROS, sendo companheiro de partido de Clarissa Garotinho. Era apontado como um dos grandes puxadores de votos da legenda.

Fonte: Berenice Seara/Extra

Comente com o seu Facebook
Candidato a deputado é condenado à inelegibilidade por oito anos

To Top
error: Conteúdo protegido.