fbpx

#SigaOCLICK

BLOG DO HUGO PEREIRA

Opinião, artigos e bastidores da política

Campos: Discurso de miséria financeira com práticas de fartura milionária

Os campistas já puderam ver que o discurso na cidade é o mesmo: que o município atravessa grave crise financeira, onde inclusive, o atual prefeito precisou visitar a Caixa Econômica para tentar negociar a dívida feita por sua mãe, a ex-prefeita Rosinha.

O que ninguém consegue entender é como a cidade falida consegue reajustar contratos como o da limpeza pública (reajustada em R$ 4 milhões) e os serviços de reparos em escolas públicas, de R$8 milhões para mais de R$44 milhões. Como se não bastasse, esta mesma cidade “sufocada” criou novos cargos e secretarias com super salários, no auge da crise financeira!!!


O atual governo criou a Secretaria Municipal da Casa Civil, com 25 novos cargos comissionados (1 DAS-1, 2 DAS-2, 4 DAS-3, 6 DAS-4, 4 DAS-5, 5 DAS-6 e 3 DAS-7). Da mesma forma, a Secretaria Municipal de Governo ganhou reforço no time com a criação de 98 novos cargos comissionados, sendo 1 DAS-1, 2 DAS-2, 18 DAS-3, 73 DAS-7, 1 DAS-5 e 3 DAS-4).


Importante que o campista saiba que o número de classificação de cada DAS corresponde a faixa salarial. Por exemplo, os cofres públicos pagam o valor de R$10.236,19 (dez mil, duzentos e trinta e seis reais e dezenove centavos) ao DAS-1, já ao DAS-2 o valor é de R$7.623,65 (sete mil, seiscentos e vinte e três reais e sessenta e cinco centavos). O DAS-3 custa ao município, cerca de R$5.544,40 (cinco mil, quinhentos e quarenta e quatro reais e quarenta centavos.

Ou seja, todos os cargos criados custarão ao município mais de R$376 mil reais por mês. Por ano, os novos cargos da prefeitura custarão mais de R$ 4.512.000,00 (quatro milhões, quinhentos e doze mil reais).

Esta é a nova história que nos contam, com discurso de miséria e atitudes milionárias.

*Os dados podem ser conferidos no Diário Oficial do município do dia 05/07/2021 – Decreto 238/2021.

Relacionados

ÚLTIMAS POSTAGENS