A Câmara Municipal de Vereadores de Campos realizou nesta terça-feira (16) a primeira sessão do ano de 2016. O ano começou com o plenário lotado. A sessão contou com a leitura da mensagem da prefeita Rosinha Garotinho. O vereador Edson Batista, que é o presidente da câmara, ao abrir a sessão informou que “por motivo de força maior o secretário de governo Anthony Garotinho (que iria ler a mensagem da prefeita) não pôde estar presente”.

O líder do governo, vereador Mauro Silva, leu a mensagem do Executivo, com uma prestação de contas do que foi feito em 2015, quando foram destacadas as principais realizações do atual governo.

“Nunca o município investiu tanto. Investimentos em educação, saúde e programas sociais. Este governo deixará um legado de infraestrutura, com obras das mais importantes, além de programas como o Morar Feliz, o Bairro Legal, o Cheque Cidadão, o do Microcrédito do Fundecam, da Guarda Mirim, o Jovens Pela Paz e Qualifica Jovem, entre outros. Foram feitos novos concursos, como determina a lei. Qualificamos milhares de pessoas com cursos de capacitação no Balcão de Emprego e na Inclusão Produtiva. Conseguimos manter os investimentos, os serviços essenciais e os salários em dia, o que não foi alcançado por muitos municípios, até mesmo o governo do Estado”, enumerou Mauro.

“O Executivo veio trazer a mensagem do ano, como de praxe. A prefeita fez uma prestação de contas exemplar mostrando todas as realizações. No caso da Câmara, do ponto de vista administrativo, cumprimos nosso papel. Queremos marcar um novo tempo na questão da administração. Vamos realizar o primeiro pregão eletrônico em Campos. Queremos ter nossa TV aberta até o final do ano e aumentar ainda mais nossa interlocução a aproximação com a sociedade”, disse Edson Batista.

“Na área cultural, que tem sido um dos nossos pilares, as novidades são a produção do documentário com a saga dos Sete capitães, onde teve início os primórdios da colonização em nossa região. Vamos expandir o Corredor Cultural da Câmara com a inauguração de novos bustos e produção de documentários e minibiografias de figuras de nossa história que andam esquecidas como da senhora Justina, que foi escrava e mãe de José do Patrocínio; Manoel Teodoro, militar que trouxe para cá o nosso 56º Batalhão de Infantaria e ainda a figura de Luiz Carlos Lacerda, grande abolicionista que marcou época e precisa ter sua história resgatada”,  informou o presidente da Câmara, vereador Edson Batista

Comente com o seu Facebook