Politica

Câmara de Campos rejeita contas de 2016 e torna Rosinha Garotinho inelegível por oito anos

Os vereadores de Campos decidiram nesta quarta-feira (18) acompanhar o parecer técnico do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ) e rejeitar por 15 votos a favor, 9 contrários e 1 ausência, as contas de Rosinha Garotinho no ano de 2016, tornando a ex-prefeita de Campos inelegível por oito anos e encaminhando os crimes cometidos por ela durante sua gestão para a justiça.

Durante a justificativa do seu voto a favor do parecer do TCE e contra as contas de Rosinha no ano de 2016, Marcão Gomes destacou que os empenhos não pagos por Rosinha se enquadram no artigo 171,  que é estelionato.

Já Neném, debochou da ordem do seu partido, o PTB, e disse que caso fosse necessário, preferia perder o seu mandato do que ir contra as suas convicções e iria votar a favor do parecer e contra as contas de Rosinha em 2016. Diferente de Jorginho Virgilio, que expressou o descontentamento com o seu partido, o PRP, que o “obrigou” a votar contra o parecer, o que ele chamou de ditadura.

Confira como os vereadores votaram:

Joilza Rangel – Ausente 
Marcão – Favorável
Abdu Neme – Favorável
José Carlos – Favorável
Fred Machado – Favorável 
Abu – Favorável
Cláudio Andrade – Favorável
Dr. Ivan Machado – Favorável
Neném – Favorável
Marcos Bacelar – Favorável
Paulo Arantes – Favorável 
Marcelo Perfil – Favorável
Genásio – Favorável
Enock Amaral – Favorável
Alonsimar – Contrário
Renatinho do Eldorado – Contrário
Jairinho – Contrário (Não foi a tribuna)
Eduardo Crespo – Contrário
Álvaro Oliveira – Contrário
Josiane Morumbi – Contrário
Álvaro Cesar – Contrário

Igor Pereira – Favorável
Silvinho Martins – Contrário
Jorginho Virgílio – Contrário
Pr. Vanderlly – Favorável 

O QUE DIZ ROSINHA
A ex-prefeita de Campos Rosinha Garotinho afirma que a decisão de hoje foi fruto de um julgamento político. Para ela, o município deixou de enviar documentos para o Tribunal de Contas, intencionalmente, com o intuito de que a análise não fosse completa. “Minha defesa foi cerceada e, por isso, irei à Justiça para anular essa votação. É bom ressaltar que, em média, mais de 70% das contas de gestores públicos reprovadas pelo Tribunal de Contas foram, posteriormente, aprovadas pelas Câmaras. Até mesmo Pezão teve suas contas aprovadas”.

A fala de Rosinha soa até como fantasiosa, já que a decisão da Câmara nesta quarta-feira (18) seguiu o parecer técnico do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, que apontou ao menos 13 improbidades administrativas cometidas pela gestão da ex-prefeita durante o ano de 2016, além de recomendações ao município.

Comente com o seu Facebook
Câmara de Campos rejeita contas de 2016 e torna Rosinha Garotinho inelegível por oito anos

To Top
error: Conteúdo protegido.