BLOG DO FABRICIO NASCIMENTO

Opinião, artigos e bastidores da política
ClickCampos.com/Fabricio

Bancada governista aprova projeto que retira vale refeição dos servidores municipais

Em mais uma pauta bomba votada nesta terça-feira (25) em Campos, a bancada governista passou o rolo compressor pela oposição e aprovou o projeto do prefeito Wladimir Garotinho que tira o vale refeição de R$ 200 de parte dos servidores municipais. Segundo o projeto, quem recebe acima de R$ 3.409 não terá direito ao benefício. A medida atingirá cerca de 3 mil servidores.

O vereador Marquinho Bacellar, líder da oposição, criticou duramente o projeto, onde segundo ele, em momento de crise a Prefeitura penalizará quem mais pode ajudar o município a superar o momento difícil. “A forma como o projeto foi enviado a Câmara é estranho. Será que precisava mandar 13 projetos de lei juntos, as 13h, para votarmos as 17h? Será que o momento financeiro do município permite que retiremos R$ 200 da alimentação do servidor? Não existe coerência mandar um projeto desse em plena pandemia”, criticou Marquinho.

Maicon Cruzz também discursou contra o projeto. “Desde que cheguei a essa casa em janeiro eu já aprovei mais de 3 moções de aplauso para servidores da Saúde. Mas ai quando tem que cortar gastos, esses servidores são os mais penalizados? O projeto diz que é para os servidores que mais ganham. Mas ora, são os profissionais que mais ganham e que mais tem responsabilidades. Eu convido os vereadores que aqui estão para irem comigo no Hospital Ferreira Machado e olharem o banheiro que esses profissionais utilizam. Trabalham sob o risco do teto cair em suas cabeças. E são esses profissionais que atuam de maneira heroica que nós vamos penalizar? O governo vai falar diversos fatores técnicos para esse projeto. Mas eu enumero aqui muitos gastos que poderiam ser cortados e não meter a mão no bolso do servidor público”, disse Maicon.

Já Matoso lembrou gastos desnecessários do poder executivo que poderiam ser cortados. “A incoerência é nas atitudes do governo. Encaminha um projeto que tira o vale alimentação do servidor, justificando que é corte de gastos, mas nomeou no governo Gerente de Eventos, em plena pandemia, Fiscal de Poda de Árvore e até diretor de Transporte Escolar em um momento que nem aulas estamos tendo. E agora vem falar que está priorizando a economia? É uma vergonha que esse projeto seja encaminhado para a Câmara”, discursou Matoso.

Abdu Neme, o vereador de 4 mandatos, afirmou que o projeto é um dos mais absurdos que já viu na Câmara. “Retirar vale alimentação de R$ 200 do servidor? Isso é um absurdo! Sabemos que precisamos de reforma administrativa, há a necessidade de outras ações. É completamente absurdo. Retirar essa quantia do servidor como se fosse a salvação financeira do município de Campos? Não, não é. Eu vou votar contra por entender que é um completo absurdo”, frisou Abdu.

Dandinho de Rio Preto, que faz parte da base de apoio ao governo Wladimir, defendeu o projeto. “Nós não estamos penalizando o servidor, pelo contrário, estamos ajudando a toda a classe. Tem vereador que sobe na tribuna e quer jogar para a galera afirmando que estamos prejudicando a classe, mas estamos aqui trabalhando em prol do servidor”, justificou.

Já o líder do governo, Alvaro Oliveira, justificou que o governo é a favor da população que mais precisa, tanto que o município serve 1.500 refeições diariamente no Restaurante Popular. “Não somos contra a população que mais precisa. Estamos apenas readequando as finanças do município, como orienta o TCE”, disse.

Votaram a favor da lei que retira vale alimentação dos servidores:
Alvaro Oliveira
Bruno Vianna
Fred Machado
Raphael Thuin
Juninho Virgílio
Jô de Ururaí
Leon Gomes
Marcos Elias
Dandinho de Rio Preto
Luciano Rio Lu
Marquinho do Transporte
Silvinho Martins
Kassiano Tavares
Bruno Pezão

Relacionados

ÚLTIMAS POSTAGENS