BLOG DO FABRICIO NASCIMENTO

Opinião, artigos e bastidores da política
ClickCampos.com/Fabricio

Bacellar rebate ataques de grupo pró-Garotinho: “Não aproveito de fatos pessoais para debochar ou tripudiar de alguém”

Nos últimos dias o cenário político de Campos ficou agitado após a prisão dos ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho. Militantes favoráveis e contrários ao casal trocaram farpas, e acabou sobrando até mesmo para o deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD). Para militantes favoráveis ao casal, Rodrigo seria o mentor de um complô jurídico contra o clã Garotinho.

A tese foi defendida pelos militantes garotistas após encontrarem uma foto em que Rodrigo aparece junto ao juiz Glicério Angiólis, em uma cerimônia em que o parlamentar recebeu o título de cidadão Miracemense, no último dia 4 de maio.

No início da noite desta quinta-feira (05), Rodrigo utilizou suas redes sociais para rebater  os ataques que vem sofrendo, negando que ele tenha sido o responsável por um “complô jurídico” contra a família Garotinho. Segundo Rodrigo, como advogado ele entende que a prisão foi equivocada nos moldes que aconteceu e discorda da decisão do juiz Glicério.

— Mais uma vez venho a público, em respeito aos amigos e eleitores, esclarecer que soube através da imprensa que tenho sido citado nominalmente em redes sociais por correligionários do Deputado Wladimir Garotinho, como o responsável por um “complô jurídico”, que culminou com a prisão preventiva do Sr. Anthony Garotinho, que aliás, é a quarta em sua trajetória —, iniciou a publicação o deputado

Em seguida, Rodrigo deu a sua opinião sobre a prisão do casal.

— Quero deixar minha opinião pessoal como Advogado, registrando que discordo frontalmente do decreto prisional em desfavor do pai do Deputado, tendo em vista tratar-se de fato bastante pretérito, o que, por si só, não deveria ensejar uma prisão preventiva. Não tenho como analisar o mérito sem compulsar os autos, mas a prisão preventiva, por ser um instrumento de exceção, é de fato aparentemente inaplicável ao caso em tela. Eu poderia aqui surfar na onda contra um possível adversário, tripudiar e compartilhar suas agruras em redes sociais, mas ao entrar para a política decidi caminhar com honra, lealdade e principalmente dignidade. Não sou o tipo que se aproveita de fatos eminentemente pessoais para debochar ou tripudiar de alguém, prática comum do “exército rosa” nos últimos 30 anos da política goitacá —, disse Rodrigo.

Rodrigo também explicou o fato de ter uma foto junto ao juiz Glicério, responsável pelo decreto de prisão do Casal Garotinho, e que vem sendo espalhado em redes sociais.

— Imagino que ter recebido uma comenda na Câmara de Miracema e posar para uma foto não faz de ninguém um “amigo do peito”. Só estive pessoalmente esse dia com o Juiz que decretou a prisão, e inclusive o único processo em que advoguei perante o Magistrado em causa eu perdi, no bojo de um processo em Laje do Muriaé onde o Prefeito foi cassado.

O deputado finaliza a publicação criticando a postura do grupo político Garotista, que vem o atacando, segundo ele, sem motivos.

— Creio, como já dito antes, que essa preocupação comigo está se dando em razão das pesquisas encomendadas por eles mesmos sobre o próximo pleito sucessório. A medida que nomes como o meu surgem no páreo, sem a enorme rejeição capitaneada por eles, dá-se início a um processo difamatório e de fake news contra o eventual adversário. O povo já não aguenta mais essas condutas. Já não há mais espaço para tantas mentiras e invenções. E tem gente que insiste em não enxergar isso! Mas como diria o ditado, filho de peixe, peixinho é… -, finalizou o deputado.

Relacionados

ÚLTIMAS POSTAGENS

error: Conteúdo protegido.